• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quinta-feira, 19 de Março de 2020

Trompetista invade Jornal Nacional e obriga Bonner a justificar - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > trabalho/emprego

Trabalho/Emprego

 

Quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2020

Moro erra feio quando diz que PSOL é omisso diante do crime organizado

Freixo e Moro: deputado mostra que quem combateu milícia foi ele
Freixo e Moro: deputado mostra que quem combateu milícia foi ele

Moro deu azar ao falar que o PSOL é omisso quando o assunto é criminalidade. O maior representante do partido no Rio vive com seguranças por ter enfrentado aliados do presidente e parentes - a milícia. Investigações indicam que Marielle Franco, hoje, uma mártir das causas feminina, negra e homossexual, foi alvo da milícia. Talíria Petrone é ameaçada por policiais criminosos - também milicianos - há uma década.



Moro falou sobre o PSOL porque não conseguiu engolir a pancada que levou do deputado federal do partido, Glauber Braga, duante audiência na tarde de quarta-feira (12) em Brasília. Braga disse: "O ministro acordou ainda mais convicto de seu papel ridículo de capanga da milícia".

Moro, naquele momento, reagiu dizendo que Braga não teria nível para estar no parlamento. Não colou.

Em seu Facebook, Marcelo Freixo foi além e disse que o ministro tentou reduzir a pena de milicianos:

- Vamos falar a verdade, Moro? A sua proposta original no pacote era reduzir a pena mínima para milicianos. Quem corrigiu essa aberração fomos eu e os demais deputados que não têm rabo preso.

O mesmo Freixo, em postagem anterior, já havia dado sinais de que a fala de Moro não ficaria sem respostas duras:

- Moro mais uma vez apela a mentiras para tentar tirar o foco das relações da família do seu patrão com as milícias, assumindo novamente o papel de serviçal e rebaixando o Ministério da Justiça. Enquanto o clã Bolsonaro elogiava e pedia a legalização das milícias, eu as enfrentava numa CPI histórica que resultou no indiciamento de 226 criminosos, prisão dos chefes de todas as quadrilhas e na apresentação de 58 propostas concretas para combater o crime organizado. A tipificação do crime de milícia é resultado do nosso trabalho na CPI. Até hoje sou alvo de ameaças de morte por causa das investigações que coordenei. Já no pacote Moro, o ministro só citou as milícias uma vez, e para reduzir a pena mínima para este tipo de delito. Por que será? Moro é capacho de uma família ligada ao crime organizado e matadores de aluguel. Ele que não tem moral para falar sobre minha história e do PSOL 50 no enfrentamento aos milicianos.

NdaR - Quem está chegando agora, sentando na janela, e se abanando diante do crescimento do crime organizado e fardado é o ministro e ex-juiz que atuou diretamente para empossar o clube do crime. Ao barrar Lula da disputa, num processo onde o crime jamais foi comprovado, ele garantiu o empoderamento de milicianos. E isso agora está ainda mais explícito: a milícia atua em vários cantos do país.

 

Veja também:

>> A menina que queria ir à Disney, mas o dólar não deixa

>> Lula tem encontro e recebe benção do Papa Francisco

>> Rio: onde a população de rua se abriga na porta da riqueza

>> Doméstica: associação responde a Paulo Guedes enquanto Ana vai às lágrimas

>> O jornalismo e a tentativa de humilhação de cada dia

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Moro erra feio quando diz que PSOL é omisso diante do crime organizado
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!