• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Sexta-feira, 03 de Abril de 2020

Gabriela Prioli terá programa no horário nobre da CNN Brasil
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > cultura > novas mídias

Cultura - Novas Mídias

 

Quinta-feira, 16 de Janeiro de 2020

Fábio Porchat vira alvo de críticas ao sugerir ter votado em Bolsonaro

Fábio Porchat - foto divulgação
Fábio Porchat - foto divulgação

Por Fábio Lau


"Eu odeio Bolsonaro (...) a única coisa de positiva que ele fez foi tirar o PT"

A frase ao alto é do humorista Fábio Porchat, do elenco de Porta dos Fundos e que recentemente se viu alvo de fieis seguidores de Bolsonaro - ou evangélicos radicais ou ainda Integralistas - que acabam por se confundir no radicalismo.

Ao proferi-la, via Twitter, o artista suscitou uma enxurrada de críticas. Afinal, ao dizer que foi bom ter tirado o PT, o humorista sugere ter votado contra Fernando Haddad, ou seja: em Bolsonaro - o adversário do segundo turno.



A narrativa surpreendeu muitos internautas que passaram a criticá-lo. Especialmente porque os partidos de esquerda, entre eles o PT, foram os únicos a sair em defesa do seu grupo quando um desembargador do Rio, Benedicto Abicair, censurou o vídeo em que faziam uma paródia do Natal insinuando que Jesus Cristo seria homossexual.

O caso, para muita gente próxima ou relativiza o governo Bolsonaro, colocaria a esquerda e seus militantes na condição de censores da liberdade. Mas não é. Bolsonaro, ainda na campanha - como ao longo da carreira política - atacou opositores e os ameaçou de morte. Foi incisivo na crítica a questões de gênero e ofendeu homossexuais, negros e mulheres.

Mesmo a Cultura, onde milita Fábio Porchat, já havia no passado muitos ataques - o que não poderia dizer, hoje, que estaria surpreso. Por tudo isso o humorista parece ter dado um tiro no pé.

Artistas de direita, por outro lado, não são novidade. O Macarthismo, nos Estados Unidos, evidenciou episódios onde havia forte perseguição a quem não rezasse na cartilha do fascismo e do autoritarismo. A surpresa é ver isso em um artista brasileiro que tem na arte transgressora o mote da sua existência.

 

Veja também:

>> Messiah: obra prima da Netflix é melhor do que outros do gênero - vídeo

>> Requião: "Marcelo Tas é o Véio da Havan de sapatênis"

>> Milionários no Congresso e a garantia da perpetuação da pobreza

>> A demissão de Paulo César Caju do Globo

>> Datena é condenado após chamar Xuxa de "garota de programa infantil"

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Fábio Porchat vira alvo de críticas ao sugerir ter votado em Bolsonaro
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!