• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

O avanço de Haddad e as caras de culatra na Globonews
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > brasil

Política - Brasil

 

Sábado, 10 de Março de 2018

O Judiciário assiste inerte o tempo passar para o crime de Azeredo prescrever

Foto de Geraldo Magela, da Ag. Senado
Foto de Geraldo Magela, da Ag. Senado

Finge que não é com ele. Vira o rosto quando passa. Faz cara de tonto. Mas o cinismo é acompanhado sim por quem há muito se convenceu do partidarismo da Justiça brasileira. O caso escandaloso envolvendo o ex-senador e governador de Minas, Eduardo Azeredo, condenado em duas instâncias por envolvimento no Mensalão Mineiro, salta aos olhos. Ele é a prova cabal de que a mesma Justiça que persegue Lula e o condena sem provas, mas baseada em convicções, é mansa como um cordeirinho quando crimes ocorrem, comprovadamente, em outra seara política. Neste artigo, o deputado do PT, Rogério Correia, mostra o quanto o TJ Mineiro coopera com seu concidadão.


Por Rogério Correia

Na noite de quarta-feira (7/3), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) fez novo julgamento do ex-governador, ex-senador, ex-deputado, ex-prefeito e ex-presidente do PSDB, Eduardo Azeredo.

Manteve a condenação, mas isso pouco importa para o que vem a seguir: reduziu a pena em nove meses e decidiu que o político tucano aguardará em liberdade até chegar à última instância do Judiciário.

Com isso, na prática está decidida a liberdade plena para Azeredo, pois daqui a seis meses, em setembro, o inquérito prescreve.

Soa até hilário fazer a comparação, mas impõe-se fazê-la: quanta diferença para o inquérito contra o ex-presidente Lula!

Mesmo sem provas (pois que alguém apresente alguma, sem recorrer a generalizações ou discursos ideológicos), mesmo sem provas Lula já está condenado em segunda instância em tempo recorde: apenas seis meses entre a 1ª e 2ª instâncias (o caso do ex-presidente tucano é de 2009, ou nove anos atrás!).

A 2ª instância aumentou a pena, ao contrário do que ocorreu com Azeredo. E, mais importante, o TRF-4 de Porto Alegre decidiu prender o réu, no caso o presidente mais popular da história brasileira, assim que terminados os recursos na Corte (ou seja, já).

É o futuro da Nação em jogo. Até quando isso será assentido? As mulheres de luta deram algumas receitas neste 8 de Março. Que todo o povo as siga. Estaremos juntos, como sempre!

*Rogério Correia é deputado do PT-MG

 

Veja também:

>> Crítica & Literatura: O amadurecimento bate à porta

>> Um trem de Rio à Minas? Não é sonho. Vai acontecer este ano

>> Laselva, a livraria dos aeroportos, tem falência decretada

>> Bizarro: dezenas de mãos encontradas no deserto gelado da Sibéria

>> Estudante que chamou negro de "escravo" é suspenso por três meses na FGV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
O Judiciário assiste inerte o tempo passar para o crime de Azeredo prescrever
 

Copyright 2018 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!