• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019

Jornalista aponta ausência de negros na redação do Sportv

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > brasil

Política - Brasil

 

Sexta-feira, 04 de Outubro de 2019

Moro volta a forçar a demissão: PF indicia ministro do Turismo e amigo de Bolsonaro

Marcelo Álvaro indiciado: Moro e Bolsonaro em campos opostos
Marcelo Álvaro indiciado: Moro e Bolsonaro em campos opostos

Moro e Bolsonaro pareciam estar tentando reatar o relacionamento, mas eis que esta ação de hoje, da Polícia Federal, pode afastar novamente a dupla: A Polícia Federal (PF) indiciou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, por envolvimento no esquema de candidaturas laranja do PSL em Minas Gerias. O relatório policial com o indiciamento de Álvaro Antônio foi enviado nesta sexta-feira (4) ao Ministério Público de Minas (MP-MG).

O ministro é suspeito de ter praticado os crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa, quando era presidente estadual do PSL em Minas.

Segundo as investigações da PF, o PSL mineiro usou de candidaturas de mulheres na eleição de 2018 para desvio da verba do fundo eleitoral. Além do ministro, também foram indiciadas outras dez pessoas acusadas de participação no esquema.

Em março, durante um café da manhã com jornalistas, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que tomaria uma decisão sobre a permanência do ministro se a polícia concluísse pelo envolvimento dele no caso das candidaturas laranjas.

"Podem ter certeza que uma decisão será tomada, lamento", afirmou o presidente na ocasião.

Duas ações da PF foram deflagradas para investigar o caso. Em abril, a primeira fase da operação cumpriu sete mandados de busca e apreensão em cinco cidades de MG, incluindo a sede da legenda em Belo Horizonte. A segunda fase aconteceu em junho e cumpriu três mandados de prisão contra três assessores de Ávaro Antônio.

Leia quem são os outros indiciados pela PF:


Marcelo Álvaro Antônio - ministro

Mateus Von Rondon - assessor especial do ministro, preso em junho deste ano

Irineu Inacio da Silva - deputado estadual em Minas pelo PSL - conhecido como Professor Irineu

Lilian Bernardino - suspeita de ser candidata-laranja

Debora Gomes - suspeita de ser candidata-laranja

Camila Fernandes - suspeita de ser candidata-laranja

Naftali Tamar - suspeita de ser candidata-laranja

Marcelo Raid Soares

Roberto Silva Soares - Assessor do ministro, preso em junho deste ano

Reginaldo Donizeti Soares - irmão de Roberto Silva Soares, sócio de duas empresas que prestaram serviço eleitorais às candidatas investigadas

Haissander de Paula - ex-assessor do ministro quando ele era deputado federal, preso em junho deste ano

Com informações do O Globo.

 

Veja também:

>> Vera Malaguti: As UPPs foram o embrião das milícias no Rio - vídeo

>> A entrevista medrosa de Haddad a Andréia Sadi

>> Concurso de miss infantil do SBT será investigado pelo Ministério Público

>> Pitacos futebolísticos ou matando na canela: Grêmio e Flamengo: 1 a 1

>> Polícia do Rio prende parentes de um dos assassinos de Marielle

>> Carta aberta a Abraham Weintraub, Ministro da Educação

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Moro volta a forçar a demissão: PF indicia ministro do Turismo e amigo de Bolsonaro
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!