Compulsão por compras: o que é, sintomas e tratamento

Compulsão por compras é um transtorno psicológico marcado por uma urgência incontrolável de comprar. Sintomas incluem ansiedade aliviada pelo ato de comprar e consequente culpa. O tratamento envolve terapia e, em alguns casos, medicação.

Compreender a complexidade da compulsão por compras é essencial para lidar com essa condição altamente perturbadora que afeta significativamente a vida dos indivíduos. Este artigo detalha não apenas o que caracteriza a compulsão por compras, mas também explora seus principais sintomas e aborda as estratégias eficazes para o tratamento.

Principais sintomas

A compulsão por compras, também conhecida como oniomania, manifesta-se através de uma variedade de sinais e sintomas notáveis. Indivíduos que sofrem desse distúrbio muitas vezes se veem em um ciclo vicioso de fazer compras de maneira excessiva e impulsiva, mesmo sem necessidade ou capacidade financeira para tal. Um dos sintomas mais evidentes é o aumento significativo da ansiedade e do estresse que precede as compras, seguido por uma sensação temporária de alívio ou euforia pós-compra.

Esses indivíduos frequentemente compram itens desnecessários ou múltiplas versões do mesmo item, sem qualquer plano de uso ou aproveitamento prático. Outro sintoma é a dificuldade de resistir à tentação de comprar, mesmo quando confrontados com as consequências negativas, como dívidas crescentes ou conflitos interpessoais.

A compulsão por compras também pode se manifestar através de um padrão de comportamento secreto ou vergonhoso relacionado às compras. Muitas vezes, os compradores compulsivos escondem suas aquisições, mentem sobre elas ou as devolvem após sentir remorso. Ademais, uma característica marcante é a presença de um ciclo contínuo de culpa e remorso após as compras, sem que haja uma diminuição significativa no comportamento de compra.

Como é feito o tratamento

O tratamento da compulsão por compras envolve uma abordagem multifacetada, direcionada tanto ao aspecto psicológico quanto às consequências práticas da condição. Uma das primeiras etapas é o reconhecimento do problema por parte do indivíduo, seguido pela busca de ajuda profissional. Psicoterapias, como a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), têm-se mostrado particularmente eficazes, ajudando os indivíduos a identificar e modificar pensamentos e comportamentos que contribuem para a compulsão por compras.

Na TCC, os pacientes aprendem estratégias para resistir à urgência de comprar, estabelecer metas financeiras realistas e encontrar alternativas para lidar com as emoções sem recorrer às compras. Além disso, a terapia pode incluir o treinamento em habilidades sociais e de resolução de problemas, com o intuito de reduzir a dependência das compras como meio de escape ou válvula de escape emocional.

Em alguns casos, pode ser necessário o uso de medicação, especialmente se a compulsão por compras estiver associada a transtornos de humor ou ansiedade. Antidepressivos e medicamentos para ansiedade, sob prescrição médica, podem ajudar a controlar os aspectos bioquímicos que contribuem para a compulsão.

Por fim, o apoio de grupos de auxílio ou terapia em grupo pode oferecer um espaço seguro para a partilha de experiências e estratégias de coping. Essa modalidade de tratamento promove a compreensão de que o indivíduo não está sozinho em sua luta, além de facilitar a aprendizagem de técnicas de gerenciamento de impulsos através da observação e interação com os pares.

O caminho para a recuperação da compulsão por compras é desafiador, mas com a abordagem correta e apoio adequado, é possível retomar o controle sobre as finanças e, mais importante, sobre a vida.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp