Panarício: o que é, sintomas, causas e tratamento

Panarício é uma infecção na ponta do dedo, causando vermelhidão, inchaço e dor intensa. Resulta de cortes ou feridas e é tratado com antibióticos ou drenagem.

Panarício, também conhecido como paroníquia aguda, é uma infecção bacteriana, muitas vezes dolorosa, que afeta a região próxima à unha, seja nas mãos ou nos pés. Vamos explorar em detalhes este problema de saúde, focando-se em seus sintomas, diagnóstico, causas e tratamento.

Sintomas de Panarício

O reconhecimento precoce dos sinais de panarício é crucial para o tratamento efetivo. Os sintomas geralmente se desenvolvem rapidamente e incluem:
– Inchaço ao redor da unha: A pele ficará notavelmente mais espessa e inchada.
– Vermelhidão: Uma área de vermelhidão aparecerá ao redor do local infectado.
– Dor: O local afetado é frequentemente muito doloroso, especialmente ao toque.
– Acúmulo de pus: Em alguns casos, pode-se observar a formação de um abscesso cheio de pus.
– Sensação de calor: A área infectada pode se sentir mais quente do que as áreas ao redor.
– Mudanças na unha: A infecção pode causar alterações na cor, forma ou textura da unha afetada.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de panarício geralmente é clínico, baseado na apresentação dos sintomas e no exame físico pelo profissional de saúde. Em casos onde a infecção é recorrente ou difícil de tratar, podem ser requisitados exames adicionais:
– Cultura de pus: Uma amostra do pus pode ser coletada e enviada para um laboratório para identificar o organismo causal específico, orientando assim o tratamento antibiótico.
– Radiografia: Em situações em que a infecção se espalhou para os ossos próximos, um raio-X pode ser necessário para avaliar o grau de envolvimento ósseo.

Principais causas

O panarício pode ser causado por diversos fatores. Alguns dos mais comuns incluem:
– Bactérias: A causa mais frequente de panarício é a infecção por bactérias, especialmente a Staphylococcus aureus.
– Ferimentos: Lesões na pele ao redor da unha, como cortes, mordidas de unha ou arrancadas de cutícula, podem abrir o caminho para a infecção.
– Exposição à água: A exposição prolongada à água, o que pode ocorrer em determinadas profissões como lavadores de pratos, pode comprometer a integridade da barreira cutânea, facilitando a infecção.
– Fungos: Embora menos comum, os fungos podem ocasionar uma forma crônica de paroníquia, especialmente em pessoas com o sistema imunológico comprometido.
– Vírus: A infecção viral, embora rara, pode ser outra causa, particularmente o vírus do herpes simples.

Como deve ser o tratamento

O tratamento do panarício depende da gravidade e da causa da infecção, incluindo:
– Antibióticos: Para casos causados por bactérias, os antibióticos podem ser prescritos em forma oral ou tópica.
– Drenagem do abscesso: Se houver acúmulo de pus, pode ser necessário um procedimento cirúrgico realizado por um profissional da saúde para drená-lo.
– Tratamentos caseiros: Em casos leves, medidas como imersões em água morna várias vezes ao dia podem ajudar a reduzir o inchaço e aliviar a dor.
– Evitar a causa: Identificar e evitar o fator que leva à infecção é crucial para a prevenção de recorrências.
– Cuidados com a unha: Manter a unha limpa e evitar morder as unhas ou arrancar as cutículas também são formas de prevenção.

Embora o panarício possa ser uma condição dolorosa e desconfortável, a maioria dos casos responde bem ao tratamento se identificado e tratado precocemente. A adoção de práticas de higiene adequadas e o cuidado com as unhas são fundamentais para evitar esta infecção. Caso você apresente sintomas de panarício, procure atendimento médico para evitar complicações como a disseminação da infecção para estruturas adjacentes.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp