Esplenomegalia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Esplenomegalia é o aumento do baço, provocando dor abdominal e saciedade precoce. Causada por infecções, doenças hepáticas e sanguíneas, o tratamento varia conforme a causa.

**Esplenomegalia: o que é, sintomas, causas e tratamento**

A esplenomegalia, ou aumento do baço, é uma condição que pode decorrer de diversas causas, variando desde infecções até doenças hematológicas ou hepáticas. O baço desempenha diversas funções importantes no corpo, incluindo a filtragem de sangue, combate a infecções e destruição de células sanguíneas velhas. Um aumento no seu tamanho pode indicar a presença de uma condição subjacente que necessita de avaliação e tratamento. Neste artigo, exploraremos os sintomas, possíveis causas, riscos associados e opções de tratamento para a esplenomegalia.

Quais os sintomas

A esplenomegalia pode não apresentar sintomas em alguns indivíduos, sendo muitas vezes descoberta durante exames físicos de rotina ou investigações para outras condições. No entanto, quando presentes, os sintomas mais comuns incluem:

– Sensação de plenitude ou peso no quadrante superior esquerdo do abdômen, que pode se estender até o ombro esquerdo, devido à pressão do baço aumentado sob o diafragma.
– Dor ou desconforto no abdômen superior esquerdo.
– Fadiga fácil, resultado da anemia causada pela destruição excessiva de células sanguíneas pelo baço aumentado.
– Infecções frequentes, dada a função do baço na filtragem de bactérias e outros patógenos do sangue.
– Sangramento fácil, resultante da redução de células sanguíneas saudáveis circulantes.

É essencial procurar avaliação médica se você experimentar algum desses sintomas persistentes para um diagnóstico preciso e tratamento oportuno.

Possíveis causas

A esplenomegalia pode ser causada por uma variedade de condições médicas, abrangendo desde infecções até distúrbios hematológicos. Algumas das causas mais comuns incluem:

– Infecções, como mononucleose infecciosa causada pelo vírus Epstein-Barr, que pode resultar em inflamação e aumento do baço.
– Doenças hepáticas, como cirrose, que podem levar à hipertensão portal e consequentemente à esplenomegalia.
– Doenças hematológicas, como leucemia, linfoma e várias formas de anemia hemolítica, que afetam diretamente as células sanguíneas e o baço.
– Distúrbios imunológicos, como artrite reumatoide e lúpus, que podem causar inflamação do baço.

A identificação da causa subjacente é fundamental para direcionar o tratamento apropriado e gerenciar a condição de forma eficaz.

Quais os riscos

Embora a esplenomegalia por si só possa não ser grave, as condições subjacentes que a causam podem apresentar riscos significativos à saúde. Além disso, um baço aumentado está em maior risco de ruptura, uma emergência médica que pode ocorrer após um trauma abdominal e requer atendimento imediato. Uma ruptura pode levar a sangramento interno grave e ser potencialmente fatal. Outros riscos associados à esplenomegalia incluem:

– Anemia e redução do número de plaquetas ou glóbulos brancos no sangue, devido à hiperatividade do baço na remoção dessas células.
– Aumento do risco de infecções, já que o baço desempenha um papel crítico na filtragem de bactérias e gerenciamento da resposta imune.

É importante realizar acompanhamento regular com um profissional de saúde se você foi diagnosticado com esplenomegalia para monitorar sua condição e mitigar potenciais riscos.

Como é feito o tratamento

O tratamento da esplenomegalia visa abordar a condição subjacente responsável pelo aumento do baço. As opções de tratamento podem variar amplamente com base na causa específica e na gravidade dos sintomas. Alguns tratamentos incluem:

– Para infecções, como a mononucleose, o tratamento pode envolver repouso, hidratação e medicamentos para aliviar os sintomas.
– No caso de doenças do sangue, como leucemia, pode ser necessário realizar quimioterapia ou outros tratamentos específicos para o câncer.
– Para distúrbios hepáticos, como a cirrose, o gerenciamento do consumo de álcool, medicamentos e, em alguns casos, transplante de fígado, pode ser recomendado.
– Em situações onde o baço ampliado causa sintomas severos ou existe um risco significativo de ruptura, pode ser considerada uma esplenectomia, que é a remoção cirúrgica do baço.

O acompanhamento regular com um profissional de saúde é crucial para a gestão eficaz da esplenomegalia, garantindo que o tratamento seja ajustado conforme necessário e que qualquer complicação seja rapidamente identificada e tratada.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp