O que é a arteriografia e como é feito o exame

A arteriografia é um procedimento diagnóstico que utiliza um contraste para visualizar as artérias e avaliar seu fluxo sanguíneo. Um cateter é inserido em uma artéria e o contraste é injetado para obtenção de imagens radiográficas.

O que é a arteriografia e como é feito o exame

A arteriografia é um exame diagnóstico que tem como objetivo visualizar as artérias do corpo, permitindo identificar possíveis obstruções, estreitamentos ou anormalidades que comprometam o fluxo sanguíneo. Esse procedimento é realizado com o uso de um contraste injetado diretamente nas artérias, o que possibilita a obtenção de imagens detalhadas por meio de radiografias.

Como é feito o exame

A arteriografia é realizada em ambiente hospitalar, sendo necessária a presença de uma sala especial equipada com equipamentos de radiologia e uma equipe médica capacitada para conduzir o procedimento. O paciente é devidamente preparado e posicionado de forma adequada para permitir a melhor visualização das artérias a serem examinadas.

Inicialmente, é administrada uma anestesia local no local de inserção do cateter, que geralmente é na região da virilha. Em seguida, é inserido um cateter fino e flexível nas artérias, guiado por meio de radioscopia até o local desejado. Durante esse processo, o médico pode solicitar ao paciente que respire profundamente ou até mesmo desligue temporariamente seu monitor cardíaco, a fim de obter melhores imagens das artérias.

Assim que o cateter é posicionado corretamente, é injetado o contraste radiopaco, que se espalha pelas artérias e permite a visualização detalhada das mesmas por meio de radiografias. O médico realiza diversas imagens, de diferentes ângulos, para obter uma visão abrangente da circulação arterial na área de interesse.

Após as imagens serem obtidas, o cateter é retirado e o local da punção é devidamente comprimido para evitar sangramentos. Em muitos casos, é necessário permanecer internado por algumas horas para observação e garantir que não ocorra nenhum tipo de complicação pós-exame.

Em que situações se deve fazer

A arteriografia é indicada em diversas situações clínicas, sendo principalmente utilizada para avaliar a circulação arterial em diferentes regiões do corpo. Alguns dos principais casos em que o exame está indicado incluem:

1. Avaliação da circulação coronariana: na suspeita de doença arterial coronariana, a arteriografia coronária é realizada para verificar se existem obstruções nas artérias do coração, que possam comprometer sua função.

2. Diagnóstico de aneurismas cerebrais: a arteriografia cerebral auxilia no diagnóstico de aneurismas, que são dilatações anormais nas artérias do cérebro.

3. Avaliação de doenças vasculares periféricas: a arteriografia periférica é útil para avaliar a circulação arterial em regiões como membros inferiores e superiores, permitindo identificar bloqueios arteriais ou estreitamentos que possam estar causando sintomas como dor e formigamento.

4. Estudo da circulação renal: a arteriografia renal é realizada para verificar a vascularização dos rins, auxiliando no diagnóstico de doenças renais.

5. Identificação de malformações arteriovenosas: através da arteriografia, é possível identificar e avaliar malformações arteriovenosas, que são anormalidades na conexão entre artérias e veias.

Como se preparar para o exame

Antes de realizar a arteriografia, é importante seguir algumas orientações para garantir um procedimento seguro e eficaz. Algumas das principais recomendações incluem:

1. Informar o médico sobre alergias ou sensibilidade a medicamentos ou contrastes radiopacos.

2. Realizar exames prévios, como exames de sangue, para avaliar a função renal e a coagulação sanguínea.

3. Jejum adequado, geralmente com duração de 4 a 6 horas antes do exame, evitando a ingestão de alimentos sólidos. Beber água é permitido.

4. Informar ao médico sobre o uso regular de medicamentos, inclusive anticoagulantes, que podem necessitar de ajustes antes do procedimento.

5. Usar roupas leves e confortáveis no dia do exame.

É fundamental seguir todas as orientações fornecidas pela equipe médica, pois cada paciente pode ter necessidades individuais específicas.

Quais os riscos do exame

Embora a arteriografia seja considerada um procedimento seguro, existem alguns riscos associados que devem ser considerados. Alguns dos principais riscos incluem:

1. Reação alérgica ao contraste radiopaco, que pode variar desde uma reação leve até uma reação grave, porém rara. É fundamental informar ao médico qualquer alergia ou sensibilidade prévia.

2. Sangramento ou hematoma no local de inserção do cateter. Embora seja um risco relativamente baixo, é importante seguir corretamente as orientações de repouso após o exame.

3. Infecção no local de inserção do cateter. Para reduzir esse risco, é adotada uma rigorosa técnica asséptica ao realizar o procedimento.

4. Lesão vascular durante o manuseio do cateter, que pode causar perfuração ou obstrução das artérias. Essa complicação é rara e geralmente é evitada com a experiência do médico.

É importante ressaltar que os benefícios do exame geralmente superam os riscos envolvidos, especialmente quando realizado por uma equipe médica qualificada e em situações clínicas bem indicadas. Pacientes com dúvidas ou preocupações devem conversar com seu médico antes do procedimento.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp