Como entender o resultado da mamografia: BI-RADS (e o que fazer)

Entenda como interpretar o resultado da mamografia através do sistema BI-RADS e saiba quais providências tomar para um diagnóstico preciso e seguro.

Como entender o resultado da mamografia: BI-RADS (e o que fazer)

A mamografia é um exame de diagnóstico essencial para detectar doenças da mama, incluindo o câncer de mama. Ao realizar uma mamografia, é comum receber um relatório com o resultado da avaliação radiológica utilizando o sistema BI-RADS (Breast Imaging Reporting and Data System). Entender o significado desse resultado é fundamental para tomar as medidas adequadas em relação à saúde mamária. Neste artigo, discutiremos em detalhes como interpretar o resultado da mamografia com base no sistema BI-RADS e o que fazer em cada um dos casos.

O que é o sistema BI-RADS?

O BI-RADS é um sistema estabelecido pelo Colégio Americano de Radiologia (ACR) para padronizar a comunicação dos resultados da mamografia. Ele utiliza uma escala de 0 a 6 para classificar as descobertas mamográficas, ajudando a determinar a probabilidade de malignidade. Cada categoria possui características distintas e indicações claras sobre ações adicionais que devem ser realizadas.

BI-RADS categoria 0

A categoria 0 do BI-RADS indica uma mamografia inconclusiva, ou seja, o resultado não é suficientemente conclusivo para excluir uma doença mamária. Isso pode ocorrer devido a diversas razões, como uma visão parcial da mama ou um exame com qualidade técnica insuficiente. Nesse caso, são necessários exames complementares, como uma ultrassonografia ou ressonância magnética, para obter mais informações e avaliar melhor qualquer anormalidade.

BI-RADS categoria 1

A categoria 1 do BI-RADS indica uma mamografia negativa, ou seja, sem nenhuma anormalidade detectada. Nesse caso, a probabilidade de malignidade é extremamente baixa. É importante ressaltar que mesmo com essa classificação, a mamografia deve ser repetida regularmente, conforme as recomendações médicas, para rastrear qualquer mudança no tecido mamário.

BI-RADS categoria 2

A categoria 2 do BI-RADS indica uma mamografia benigna, ou seja, presença de alterações benignas que não estão associadas a um risco aumentado de câncer de mama. Essas alterações podem incluir cistos, calcificações benignas ou tecido mamário denso. Nesse caso, não são necessárias ações adicionais, além de continuar com o acompanhamento regular.

BI-RADS categoria 3

A categoria 3 do BI-RADS indica uma mamografia provavelmente benigna, ou seja, presença de alterações que têm uma probabilidade alta de serem benignas. No entanto, há uma pequena possibilidade de malignidade. Nesse caso, o médico pode recomendar acompanhamento mais frequente com mamografias adicionais ou uma ultrassonografia para monitorar possíveis mudanças ao longo do tempo.

BI-RADS categoria 4

A categoria 4 do BI-RADS indica uma mamografia suspeita de malignidade, ou seja, presença de alterações que têm uma probabilidade razoável de serem cancerosas. Essas alterações podem incluir massas ou calcificações com características sugestivas de câncer. Nesse caso, são necessárias ações adicionais, como a realização de uma biópsia para confirmar o diagnóstico. É importante lembrar que nem todas as alterações na categoria 4 são malignas, mas é fundamental investigá-las adequadamente.

BI-RADS categoria 5

A categoria 5 do BI-RADS indica uma mamografia altamente sugestiva de malignidade, ou seja, presença de alterações que têm uma probabilidade significativamente alta de serem cancerosas. Essas alterações podem incluir massas com características típicas de câncer. Nesse caso, uma biópsia é geralmente recomendada para obter uma confirmação definitiva do diagnóstico e iniciar o tratamento o mais breve possível.

BI-RADS categoria 6

A categoria 6 do BI-RADS é reservada para casos em que o câncer de mama já foi diagnosticado anteriormente e métodos de imagem estão sendo utilizados para acompanhar as alterações ao longo do tempo. Essa categoria indica uma mamografia com alta suspeita de recorrência do câncer e requer uma ação imediata para avaliar e tratar a situação.

O que fazer após receber o resultado BI-RADS?

Após receber o resultado da mamografia com base no sistema BI-RADS, é fundamental seguir as orientações do médico radiologista responsável pelo exame. Em casos de categorias 1 e 2, o acompanhamento regular é suficiente. Já nas categorias 0, 3, 4, 5 e 6, é importante buscar orientação médica adicional e realizar exames complementares, como a ultrassonografia ou a biópsia. Essas ações ajudarão a definir o diagnóstico e o tratamento adequado, se necessário.

Em suma, entender o resultado da mamografia baseado no sistema BI-RADS é essencial para a tomada de decisões em relação à saúde mamária. Com a classificação correta, é possível identificar precocemente possíveis doenças, incluindo o câncer de mama, permitindo um diagnóstico precoce e um tratamento mais eficaz. Sempre consulte seu médico em caso de dúvidas ou preocupações relacionadas à sua saúde mamária.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp