Cabeleira-de-velho – Euphorbia leucocephala: Curiosidade sobre a Planta

Descubra a exuberância da Cabeleira-de-velho – Euphorbia leucocephala

Você já ouviu falar da planta conhecida como Cabeleira-de-velho – Euphorbia leucocephala? Originária da América Central e bastante comum no Brasil, essa espécie é uma verdadeira joia botânica. Seu nome popular tem origem nas inflorescências brancas e vistosas que lembram uma cabeleira prateada. Neste artigo, vamos explorar as características marcantes dessa planta, sua história, cultivo e potenciais benefícios para a saúde. Acompanhe-nos nessa jornada!

História e origem

A Cabeleira-de-velho – Euphorbia leucocephala é nativa das regiões tropicais e subtropicais da América Central, onde é conhecida como “gusanillo” ou “parral”. Foi introduzida no Brasil na década de 1940 e rapidamente se adaptou ao clima e solo brasileiro, tornando-se muito popular.

Características e aparência

Essa planta pertence à família Euphorbiaceae e é considerada arbustiva de médio porte, podendo atingir até 3 metros de altura. Suas folhas são verdes e alongadas, com uma característica única: bordas levemente serrilhadas. No entanto, o grande destaque da Cabeleira-de-velho são suas inflorescências – pequenas flores agrupadas em uma cabeça globosa branca, que se assemelha a uma cabeleira prateada, dando origem ao seu nome popular.

Além da beleza das flores, a Cabeleira-de-velho também possui um látex branco leitoso que pode ser tóxico, portanto, é importante manuseá-la com cuidado.

Cultivo da Cabeleira-de-velho

A Cabeleira-de-velho é uma planta de fácil cultivo, adaptando-se bem a diferentes tipos de solo – desde que sejam bem drenados – e climas, sendo resistente tanto a períodos de seca quanto a inundações ocasionais. Pode ser encontrada tanto em áreas de mata quanto em jardins urbanos.

Para seu cultivo, recomenda-se expor a planta a pelo menos algumas horas de sol direto diariamente, o que auxilia na sua floração. A rega deve ser regular, mas sem encharcar o solo. A poda da espécie é recomendada para mantê-la compacta e estimular a brotação de novas flores.

Benefícios para a saúde

Além de sua beleza ornamental, a Cabeleira-de-velho também possui propriedades medicinais. Seu látex, apesar de tóxico quando ingerido, pode ser utilizado topicamente para o tratamento de verrugas e lesões cutâneas, devido às suas propriedades antimicrobianas e cicatrizantes.

Pesquisas também indicam que extratos da Cabeleira-de-velho apresentam atividade anti-inflamatória e analgésica, sendo utilizados no tratamento de dores musculares e articulares. No entanto, é importante ressaltar que o uso medicinal deve ser orientado por um profissional da saúde.

Conclusão

A Cabeleira-de-velho – Euphorbia leucocephala é uma planta exuberante que encanta com suas flores brancas e sua forma que lembra uma cabeleira prateada. Fácil de cultivar e adaptada ao clima brasileiro, ela pode ser uma ótima opção para embelezar jardins e trazer benefícios para a saúde. Porém, é importante lembrar que, apesar de suas propriedades medicinais, o uso deve ser feito com cautela e sob orientação profissional. Aproveite a beleza e singularidade dessa planta e desfrute de tudo que ela tem a oferecer!


Ficha Técnica

Nome científico: Euphorbia leucocephala
Common names: Cabeça-branca, Cabeleireiro-de-velho, Flor-de-criança, Leiteiro, Neve-da-montanha
Família: Euphorbiaceae
Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais
Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
Origem: América Central
Altura: 1.2 a 1.8 metros, 1.8 a 2.4 metros, 2.4 a 3.0 metros, 3.0 a 3.6 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene

Cabeleira de velho – Euphorbia leucocephala Curiosidade sobre a Planta
Foto: Scott

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp