Indígenas Pataxó cobram demarcações e justiça por assassinatos

Autores: .

Videorreportagem de Manuhã Pataxó expõe denúncias dos indígenas sobre crimes que vitimaram três jovens desde 2022

Em pleno período pré-eleitoral, em junho de 2022, os indígenas Pataxó das Terras Barra Velha do Monte Pascoal e Comexatibá/Cahy Pequi, no Sul da Bahia, tomaram a decisão de reiniciar as retomadas de áreas já identificadas como parte de seu território tradicional. As ações servem para cobrar celeridade do governo federal com os processos de demarcação dessas terras, paralisados desde 2015.

A reação dos fazendeiros da região foram ataques violentos às áreas de autodemarcação. Três jovens indígenas foram mortos por pistoleiros contratados nessas ações. Quatro policiais militares foram presos como suspeitos pelos crimes até agora.

Esse é o contexto da videorreportagem que o jovem comunicador Manuhã Pataxó produziu para o projeto Microbolsas Indígenas. Morador da região em conflito e, desde muito novo, participante ativo da vida política de seu povo, ele buscou ouvir diversas lideranças pataxó para mostrar um pouco mais do sentido dessa longa luta pela recuperação das terras tradicionais na região onde aconteceram os primeiros contatos entre europeus e indígenas, há mais de 500 anos.

Índice do Conteúdo

Conheça o autor

Indigenas Pataxo cobram demarcacoes e justica por assassinatos

Manuhã Pataxó

Jovem liderança da TI Comexatibá/Cahy Pequi, Manuhã Pataxó dá atualmente seus primeiros passos na carreira como comunicador, além de envolver-se com várias outras atividades em seu território, em campos como o turismo e a recuperação ambiental.

Fonte: Via apublica.org

fonte artigo

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp