Brasil ocupa o topo do ranking de países com mais acessos a sites de palpites

Ano após ano, o mercado global das apostas esportivas tem crescido a passos largos, e apenas em 2022, o setor atingiu a impressionante marca de 14 bilhões de acessos. E, por incrível que pareça, o Brasil é o país que está no topo do ranking mundial em acesso a plataformas de palpites, somando 22,78% do total, ou 3,19 bilhões de acessos. Pelo menos é isso o que apontam os dados divulgados pela SimilarWeb.

O número de acessos provenientes do Brasil é tão elevado que é praticamente o dobro do registrado no Reino Unido, que ocupa a vice-liderança no ranking e soma 1,61 bilhões de acessos a plataformas de palpites. E o top 3 é fechado pela Nigéria, que registrou 1,29 bilhões de acessos a sites de apostas em 2022.

Existe a possibilidade que esses números expressivos em grande parte se deram pela realização da Copa do Mundo, sendo que no Brasil, o interesse do público tupiniquim pelas plataformas de palpites aumentou em 75% no ano passado.

brasil apostas esportivas 2023
Foto: Pxfuel

E, nesse quesito, o Brasil fica atrás somente do Chile, que teve um aumento de 100%. Vale destacar, que desde 2018, quando as plataformas de palpites se tornaram legais no país com a aprovação da Lei 13.756, o setor tem se desenvolvido bastante por aqui. Com isso, as empresas que atuam no setor passaram a implementar diferentes estratégias para chamar atenção da clientela. As plataformas listadas no apostasesportivas24.com, por exemplo, oferecem garantia na aposta, e com essa promoção o usuário pode recuperar um valor parcial e até total de um palpite que não tenha tido o resultado esperado, sendo que essa vantagem é válida em apostas múltiplas, ou seja, se você errar somente um resultado garantirá seus ganhos.

Índice do Conteúdo

MP finalmente foi assinada

As apostas online em eventos esportivos são legais no Brasil desde 2018, como já foi dito anteriormente. E na Lei 13.756 estava previsto que o governo federal teria o prazo de dois anos, podendo esse período ser prorrogado por mais dois anos, para regulamentar o mercado de palpites no país. Infelizmente, durante o governo Bolsonaro essa pauta pouco avançou no Congresso Nacional, e essa indústria acabou sendo escanteada por quatro anos.

Mesmo assim, o setor conseguiu se desenvolver de forma acelerada no Brasil, e percebendo o grande potencial do mercado de palpites, o governo Lula sempre demonstrou a intenção de regulamentar a indústria das apostas esportivas no país. E, após alguns meses de discussões, recentemente o presidente Lula finalmente assinou a medida provisória que regulamenta as apostas esportivas no Brasil.

O texto da medida provisória apresenta as regras que as companhias que quiserem continuar explorando esse setor no Brasil precisarão respeitar, assim como as taxas que serão cobradas. Com isso, desde a assinatura do texto, o Congresso Nacional possui 120 dias para analisá-lo, propor e aprovar algumas alterações.

Um dos pontos que mais chamam atenção da medida provisória, é o valor da outorga cobrada pelo Estado para as operadoras de palpites. Pelo que foi revelado, o valor será de R$ 30 milhões, para que essas companhias recebam uma licença de operação válida por cinco anos. Além disso, as companhias precisarão pagar um imposto de 18% do GGR, que é o valor arrecadado pelas operadoras menos a quantia paga em premiações para os apostadores, sem contar outros tributos como ISS e Pis/Cofins.

Dessa forma, com a regulamentação das apostas esportivas online, o Estado calcula uma arrecadação anual que pode ficar entre R$ 6 bilhões e R$ 12 bilhões, todavia, para o orçamento de 2024 está sendo considerado que o setor irá contribuir para os cofres públicos com R$ 2 bilhões.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp