Brasileiro estuda possibilidade de processar Taylor Swift por plágio; entenda

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Adriano Cintra, ex-integrante da banda Cansei de Ser Sexy, estuda a possibilidade de processar Taylor Swift pelas semelhanças entre as faixas “Music Is My Hot Hot Sex”, que o grupo lançou em 2005, e “Karma”, de “Midnights”, último álbum da cantora americana.

Procurados na noite desta segunda-feira, os representantes de Swift no Brasil não se pronunciaram até a publicação desta reportagem.

Cintra conta que começou a receber mensagens quando a música de Swift foi lançada, algumas delas parabenizando pelo que os amigos acreditavam que fosse uma colaboração. O músico, que diz não acompanhar o trabalho da cantora, já teria percebido a semelhança, mas, em suas palavras, ficou com preguiça de ir atrás.

No último domingo (18), voltou a receber comparações entre as faixas e decidiu conversar com seu advogado, Caio Mariano, especialista em propriedade intelectual. Agora, aguarda o laudo pericial de dois maestros para avaliar se vai ou não processar Swift.

“É muito parecido. É inegável que é. É a mesma frase praticamente, tem a mesma rítmica, as notas são muito parecidas, a melodia também. Ela apenas canta como se estivesse ‘abrindo a voz’, mas é a mesma melodia. Eu achei muito esquisito.”

Cintra não conversa mais com as outras integrantes do Cansei de Ser Sexy e não pertence mais ao grupo. Compôs “Music Is My Hot Hot Sex” junto a Lovefoxxx, vocalista da banda, que também assina a composição.

Cintra diz que não pretende tomar nenhuma ação conjunta. “Acho que não há necessidade de entrar em contato. Depois, se ela quiser, ela pode procurar também [entrar com alguma ação]. Eu não preciso do aval dela nem de nada.”

A reportagem não conseguiu localizar Lovefoxxx para comentar o caso. Luiza Sá, guitarrista do Cansei de Ser Sexy, disse que também notou semelhanças entre as canções, mas não é taxativa quanto ao suposto plágio nem pretende processar Swift.

“No dia que saiu este disco da Taylor Swift, uma amiga minha mais jovem me mandou a música como se fosse uma referência à nossa música. Eu ouvi e entendo porque alguém pode achar que seja uma referência. Se for, que legal. Ao mesmo tempo, não tem como saber. É capaz também de ser só uma coincidência e obviamente ganhamos mais do que ela nessa especulação toda.”

É PLÁGIO OU NÃO?

Comprovar plágio não é uma tarefa simples, afirmou o advogado Luiz Guilherme Valente, especialista em propriedade intelectual, à época em que Adele foi acusada de plagiar o compositor brasileiro Toninho Geraes em “Mulheres”, eternizada na voz de Martinho da Vila.

Há muitas maneiras de tentar convencer um juiz. A primeira é por meio de laudos feitos por peritos musicais para apontar quais e quantas são as semelhanças entre um produto e outro.

O problema é que a lei de direitos autorais de muitos países, a do Brasil entre elas, não determina, por exemplo, quantas notas uma melodia precisa compartilhar com a outra para a configuração de plágio. E se elas forem todas iguais, mas estiverem arranjadas em tons, escalas, ritmos e durações diferentes?

É quando argumentos complementares entram em jogo. Os advogados tentam provar que o acusado de plágio conhecia ou teve contato com a obra supostamente plagiada.

Neste caso, Cintra relembra que “Music Is My Hot Hot Sex” fez muito sucesso nos Estados Unidos, tendo entrado na lista de mais tocadas da Billboard, a principal parada de sucesso musical norte-americana.

Isso porque em 2007 a canção fez parte de um comercial amador, criado por um estudante, do iPod Touch. A Apple comprou a ideia e veiculou o anúncio em emissoras de televisão e rádio. O vídeo fez tanto sucesso que se tornou o primeiro da história do YouTube a atingir 100 milhões de visualizações.

VEJA AS SEMELHANÇAS ENTRE TAYLOR SWIFT E CANSEI DE SER SEXY

“Music Is My Hot Hot Sex”, do Cansei de Ser Sexy

Music is my boyfriend, music is my girlfriend

Music is my dead end, music’s my imaginary friend

Music is my brother, music is my great-granddaughter

Music is my sister, music is my favorite mistress

“Karma”, de Taylor Swift

‘Cause karma is my boyfriend

Karma is a god

Karma is the breeze in my hair on the weekend

Karma’s a relaxing thought

Autor(es): DIOGO BACHEGA, LUCAS BRÊDA E PEDRO MARTINS / FOLHAPRESS

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp