Policial suspeito de homicídio tem prisão preventiva decretada no Rio

Crimes ocorreram perto do Maracanã, após FlaxFlu

A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva do policial penal Marcelo de Lima, preso em flagrante por um homicídio e uma tentativa de assassinato, em um bar do Rio de Janeiro, na noite do último sábado (1º). A decretação ocorreu durante audiência de custódia realizada no domingo (2). 

Ele é suspeito de ter assassinado o cinegrafista Thiago Leonel Fernandes da Motta e de ter tentado matar Bruno Tonini Moura, que ficou ferido e foi encaminhado a um hospital. 

Os crimes ocorreram durante briga em um bar nas proximidades do estádio do Maracanã, onde Flamengo e Fluminense disputaram a primeira partida da final do Campeonato Carioca, sábado à noite. O Flamengo venceu o Flu por 2×0. 

O pedido de conversão da prisão em flagrante em  prisão preventiva foi pedido pelo Ministério Público. 

O juiz Bruno Rodrigues Pinto, que decretou a prisão, considerou a periculosidade de Marcelo de Lima para mantê-lo preso. Segundo o magistrado, não há, até o momento, elementos que comprovem que o policial penal, que estava de folga, agiu em legítima defesa. 

Segundo a Justiça, testemunhas afirmaram que o suspeito ainda tentou fugir do local depois dos crimes, mas foi rendido e preso por policiais militares.

Policial suspeito de homicídio tem prisão preventiva decretada no Rio

Fonte: Agência Brasil

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp