Mulher é mantida refém em carro há 16h no PA; criança de 3 anos é liberada

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Nesta quinta (9), uma mulher de 23 anos está sendo mantida , refém em um carro em Belém. As informações são do Governo do Pará.

A mulher, identificada por familiares como Ana Júlia, entrou em um carro de aplicativo, por volta das 19h10 desta quarta (8), com os três filhos: crianças de 3, 7 e 8 anos;

O veículo foi abordado por um assaltante e o motorista conseguiu fugir, deixando a mulher e as crianças com o suspeito;

A polícia foi acionada e abordou o carro na avenida Augusto Montenegro, onde ele continua na manhã desta quinta;

Entre as 22h e 23h, as duas crianças, de 7 e 8 anos foram liberadas, mas o homem continuou com a mulher e a menina mais nova;

A caçula foi liberada por volta das 9h50 de hoje, após negociações com a polícia, pouco depois da chegada de atiradores de elite no local.

O suspeito de 27 anos, identificado apenas como Ian, está armado com duas facas. Equipes do Corpo de Bombeiros, do Samu e da Polícia Militar estão no local. Também acompanha o cerco, o pai do sequestrador, Antônio Carlos Barroso, que afirmou que o filho não tem problemas financeiros, mas tem transtornos psiquiátricos, teria sofrido uma crise e saído de casa, preocupando a família. A avó do sequestrador foi chamada para participar das negociações.

Nas redes sociais, o governador do Pará, Helder Barbalho, afirmou que acompanha o desenrolar do caso com atenção. Um perímetro de 1 quilômetro foi isolado para as negociações e algumas escolas na região não abriram nesta quinta-feira.

“Estou em contato direto com o Secretário Ualame Machado e com o Comandante da PM Dilson Jr e aguardando, como todos os paraenses, um desfecho feliz para este caso difícil”, disse o governador do Pará, nas redes sociais.

Parentes da vítima também foram até o local. Eles informaram que conseguiram contato com a mulher após ela ser feita refém e perceberam um comportamento atípico no suspeito. Na manhã de hoje, o telefone dela estava descarregado.

Ele desde o princípio pareceu muito atordoado, falando que estavam perseguindo ele. Aparentemente, tem problemas psicológicosIsabele Reis, parente da vítima

Autor(es): / FOLHAPRESS

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp