Olanzapina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

A Olanzapina é um medicamento usado no tratamento de esquizofrenia e transtorno bipolar. Deve-se tomar conforme orientação médica, pois pode causar sonolência e efeitos colaterais como ganho de peso e tonturas.

Olanzapina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Para que serve a olanzapina

A olanzapina é um medicamento antipsicótico utilizado no tratamento de diferentes condições psiquiátricas. Ela pertence à classe dos antipsicóticos atípicos, que agem principalmente no sistema nervoso central, alterando a atividade de neurotransmissores como a dopamina e a serotonina.

A principal indicação da olanzapina é para o tratamento da esquizofrenia, um transtorno mental grave que afeta a forma como uma pessoa pensa, sente e age. Além disso, essa substância também é usada no tratamento de episódios maníacos ou mistos associados ao transtorno bipolar, assim como na manutenção do equilíbrio do humor em pacientes com transtorno bipolar.

Como tomar a olanzapina

A olanzapina geralmente é administrada por via oral, na forma de comprimidos. A dose recomendada varia de acordo com a condição a ser tratada e a resposta individual de cada paciente, sendo necessário seguir as orientações médicas para o uso adequado do medicamento.

No tratamento da esquizofrenia, a dose inicial recomendada costuma ser de 10 mg por dia, podendo variar de 5 mg a 20 mg diários. Para o tratamento dos episódios maníacos associados ao transtorno bipolar, a dose recomendada é de 15 mg a 20 mg por dia. Na manutenção do equilíbrio do humor, a dose geralmente é menor, variando de 5 mg a 10 mg diários.

É importante ressaltar que somente um profissional de saúde qualificado poderá determinar a dose adequada e a duração do tratamento com olanzapina. O uso incorreto desse medicamento pode acarretar em riscos à saúde e agravamento dos sintomas.

Efeitos colaterais da olanzapina

A olanzapina, como qualquer medicamento, pode causar efeitos colaterais em alguns pacientes. No entanto, muitas pessoas utilizam esse medicamento sem apresentar reações adversas significativas. É importante destacar que cada indivíduo pode reagir de forma diferente à medicação, variando a intensidade e a frequência dos efeitos colaterais.

Entre os efeitos colaterais mais comuns estão a sonolência, a tontura, a boca seca, a visão turva, a ganho de peso, a constipação e a sensação de inchaço. Essas reações costumam ser leves e temporárias, desaparecendo à medida que o corpo se adapta ao medicamento.

No entanto, outros efeitos colaterais mais graves podem ocorrer e requerem atenção médica imediata. São eles: batimentos cardíacos acelerados, instabilidade postural, rigidez muscular, tremores, sensação de confusão, febre, sudorese excessiva, dificuldade para engolir, erupções cutâneas, entre outros.

Deve-se buscar ajuda médica assim que possível caso esses sintomas ocorram, pois podem indicar a ocorrência de reações alérgicas, síndrome neuroléptica maligna ou outros problemas graves.

Conclusão

Em resumo, a olanzapina é um medicamento antipsicótico utilizado para tratar a esquizofrenia, episódios maníacos ou mistos do transtorno bipolar e para a manutenção do equilíbrio do humor. É importante seguir as orientações médicas para o uso correto do medicamento, a fim de evitar riscos à saúde e agravamento dos sintomas. Não deixe de relatar ao seu médico qualquer efeito colateral que você esteja experimentando, para que ele possa ajustar a dose ou recomendar uma alternativa terapêutica.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp