Atorvastatina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

A Atorvastatina é um medicamento utilizado para reduzir os níveis de colesterol no sangue, prevenindo problemas cardíacos. Deve ser tomada conforme prescrição médica e pode causar dores de cabeça, dores musculares e distúrbios gastrointestinais como efeitos colaterais.

Atorvastatina: para que serve

A atorvastatina é um medicamento que pertence à classe das estatinas, utilizadas principalmente para reduzir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue. Ela age inibindo a enzima HMG-CoA redutase, responsável pela produção de colesterol no fígado. Isso leva a uma diminuição do colesterol total e do LDL (colesterol ruim), além de aumentar o HDL (colesterol bom).

Essa estatina é indicada para pessoas que apresentam altas concentrações de lipídios no sangue, especialmente aquelas com hiperlipidemia primária ou dislipidemia mista. Também é recomendada para pacientes com doença cardiovascular, para reduzir o risco de eventos cardiovasculares, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral. Vale ressaltar que o uso da atorvastatina deve ser associado a hábitos de vida saudáveis, como alimentação equilibrada e prática regular de exercícios físicos.

Como tomar atorvastatina

A dosagem da atorvastatina pode variar de acordo com a indicação médica e a gravidade do problema. Geralmente, a dose inicial recomendada é de 10 ou 20 mg ao dia, podendo ser ajustada conforme a resposta do paciente. É importante seguir rigorosamente as orientações do médico e respeitar a posologia prescrita.

Esse medicamento deve ser ingerido preferencialmente à noite, uma vez que a síntese de colesterol ocorre em maior escala durante o período da noite. Pode ser tomada com ou sem alimentos, porém, deve-se evitar o consumo excessivo de toranja (grapefruit), pois essa fruta pode interferir na metabolização da atorvastatina, aumentando seus efeitos colaterais.

Não é recomendado o uso de doses maiores do que 80 mg ao dia, pois a eficácia não é incrementada e o risco de efeitos colaterais aumenta significativamente. Caso você esqueça de tomar uma dose, não tome uma dose em dobro no dia seguinte. Basta seguir o esquema regular de administração, sem compensações.

Efeitos colaterais da atorvastatina

Como qualquer medicamento, a atorvastatina pode provocar efeitos colaterais em alguns pacientes. No entanto, é importante ressaltar que nem todos os usuários apresentam esses efeitos adversos e que muitos deles são leves e desaparecem conforme o organismo se adapta ao tratamento.

Entre os efeitos colaterais mais comuns da atorvastatina, destacam-se dores musculares, fraqueza, náuseas, diarreia, dor de cabeça e alterações hepáticas. É importante entrar em contato com o médico caso ocorram efeitos colaterais mais graves, como erupções cutâneas, urticária, dificuldade respiratória, inchaço facial e dor muscular intensa.

Além disso, é necessário informar ao médico qualquer outro sintoma ou reação adversa que você venha a perceber durante o uso da atorvastatina. Dessa forma, o profissional poderá avaliar se há necessidade de ajustes na dosagem ou até mesmo a substituição do medicamento.

A atorvastatina, quando utilizada corretamente e sob supervisão médica, é um medicamento seguro e eficaz no controle dos níveis de colesterol e triglicerídeos. No entanto, é fundamental que seja prescrita e acompanhada por um profissional qualificado, que poderá avaliar a necessidade do seu uso e monitorar de perto sua resposta ao tratamento.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp