Pediculose: o que é, sintomas, como se pega e tratamento

Pediculose, infestação por piolhos, causa coceira intensa, surgimento de lêndeas nos fios de cabelo. Transmite-se por contato direto e compartilhamento de objetos. O tratamento inclui shampoos e loções específicas.

Pediculose é uma infecção de pele causada pela infestação de piolhos, pequenos parasitas que se alimentam do sangue humano. Existem diferentes tipos de pediculose, dependendo da área do corpo afetada. A pediculose pubiana, também conhecida como “chato”, é causada especificamente pelo piolho Pthirus pubis, que afeta a região genital. Este artigo abordará os sintomas desta condição, como se contrai, como confirmar o diagnóstico e as opções de tratamento disponíveis.

Como confirmar o diagnóstico

A confirmação do diagnóstico de pediculose pubiana geralmente se dá pela identificação visual dos piolhos ou dos seus ovos (lêndeas) na região genital. Os piolhos são pequenos, têm um corpo cinza-azulado e se movimentam rapidamente, o que pode tornar sua visualização desafiadora. As lêndeas, por outro lado, aderem firmemente aos fios de cabelo perto da base, apresentando uma cor mais clara.

O diagnóstico pode ser realizado pelo próprio indivíduo ou com ajuda de um profissional de saúde através de uma inspeção detalhada da área afetada, utilizando às vezes uma lupa para facilitar a visualização. Em casos onde há dificuldade de confirmar o diagnóstico através da visualização, pode ser realizada uma raspagem suave da pele para coletar amostras que serão então examinadas sob microscópio.

Tratamento para pediculose pubiana

O tratamento para pediculose pubiana é direcionado para a eliminação dos piolhos e lêndeas da área genital. Existem diversas opções de tratamento, incluindo shampoos, loções e cremes inseticidas. Os produtos mais comuns contêm permetrina, piretroides ou malationa, substâncias químicas que matam os piolhos. É importante seguir rigorosamente as instruções de uso do produto escolhido, aplicando-o conforme recomendado pelo fabricante ou profissional de saúde. Além dos tratamentos medicamentosos, é fundamental lavar todas as roupas, toalhas e lençóis em água quente e secá-los em alta temperatura para matar quaisquer piolhos ou lêndeas que possam ter se desprendido do corpo.

Frequentemente, as pessoas têm diversas dúvidas relacionadas à pediculose pubiana, e aqui respondemos algumas das mais comuns.

P: Como prevenir a pediculose pubiana?
R: A prevenção da pediculose pubiana envolve principalmente evitar o contato direto com uma pessoa infestada ou com seus pertences pessoais, como roupas ou toalhas. É recomendável discutir a questão abertamente com parceiros sexuais e adotar medidas de higiene pessoal adequadas.

P: A pediculose pubiana pode ser transmitida para outras partes do corpo?
R: Embora seja mais comum na região genital, o piolho pubiano pode ocasionalmente ser encontrado em outras áreas do corpo com pelos, como pernas, axilas e até mesmo cílios e sobrancelhas. No entanto, esses casos são menos comuns.

P: Os remédios caseiros são eficazes no tratamento da pediculose pubiana?
R: Alguns remédios caseiros são sugeridos popularmente como tratamento para pediculose, porém sua eficácia não é comprovada cientificamente, e alguns podem até causar irritação na pele. O mais recomendado é utilizar tratamentos medicamentosos aprovados, que demonstraram eficácia na eliminação dos piolhos e lêndeas.

P: É necessário consultar um médico para tratar pediculose pubiana?
R: Embora muitos tratamentos estejam disponíveis sem prescrição, é aconselhável consultar um médico se suspeitar de pediculose pubiana, especialmente em casos de infestação severa ou se os tratamentos caseiros falharem. Um profissional de saúde pode recomendar o melhor tratamento para cada caso específico e fornecer orientações adicionais para evitar reinfestações.

A pediculose pubiana pode ser uma condição desconfortável e embaraçosa, mas com informação adequada e tratamento apropriado, é possível superá-la com sucesso. Mantendo boas práticas de higiene e tomando precauções para evitar a exposição, é possível reduzir significativamente o risco de infestação. Caso suspeite de pediculose, não hesite em procurar orientação médica para assegurar um diagnóstico correto e iniciar o melhor tratamento possível.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp