Quinino: o que é, para que serve e efeitos colaterais

Quinino é um medicamento antimalárico que também é usado para tratar doenças como a artrite. Pode causar efeitos colaterais como problemas de audição, náuseas e reações alérgicas.

Quinino: o que é, para que serve e efeitos colaterais

Modo de uso

O quinino é uma substância natural extraída da casca da planta cinchona. Ele tem sido utilizado há séculos no tratamento da malária devido às suas propriedades antiparasitárias. Atualmente, o quinino também é utilizado como um medicamento para tratar cãibras musculares associadas à insuficiência arterial periférica. O quinino pode ser administrado por via oral na forma de comprimidos, xarope ou intravenosa nas situações mais graves.

Quem não deve usar

Apesar de ser eficaz no tratamento da malária e de cãibras musculares, o quinino não é indicado para todos. Existem algumas condições em que o seu uso deve ser evitado. Primeiramente, pessoas com histórico de alergia ao quinino ou qualquer um dos componentes de sua formulação devem evitar o seu uso. Além disso, indivíduos com histórico de hemorragia ou discrasias sanguíneas também devem evitar o uso do medicamento. Grávidas e lactantes devem conversar com seus médicos antes de iniciar o tratamento com quinino. Pessoas com deficiência de G6PD também devem evitar o medicamento, pois podem desenvolver anemia hemolítica com o seu uso.

Possíveis efeitos colaterais

Assim como qualquer medicamento, o quinino pode causar alguns efeitos colaterais indesejados. Os mais comuns incluem náuseas, vômitos, diarreia e dor de estômago. Além disso, também podem ocorrer distúrbios visuais, zumbido nos ouvidos, diminuição da audição, dor de cabeça e tontura. Em casos mais raros, o quinino pode causar reações alérgicas graves, como erupções cutâneas, inchaço da face e dificuldade para respirar. Se algum desses sintomas ocorrer, é importante buscar atendimento médico imediatamente.

Outro possível efeito colateral do quinino é a chamada síndrome do quinino, que envolve sintomas como febre, calafrios, sudorese, dor de estômago e alterações cardíacas. Essa síndrome geralmente ocorre quando doses excessivas de quinino são administradas. Por isso, é essencial seguir a prescrição médica e não exceder as dosagens recomendadas.

É importante destacar que o uso prolongado do quinino pode levar à acumulação da substância no organismo, o que pode resultar em efeitos colaterais mais graves, como danos nos rins, baço e fígado.

Em conclusão, o quinino é um medicamento eficaz no tratamento da malária e cãibras musculares, mas deve ser utilizado com cautela e somente sob prescrição médica. É fundamental seguir as instruções médicas quanto à dosagem e duração do tratamento para evitar efeitos colaterais indesejados. Se você apresentar qualquer reação adversa ao quinino, é importante buscar ajuda médica imediatamente.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp