Escleroterapia com glicose: o que é, como é feita e efeitos colaterais

A Escleroterapia com glicose é um procedimento médico utilizado no tratamento de varizes. Envolve a aplicação de uma solução hipertônica de glicose diretamente na veia afetada, resultando no fechamento e desaparecimento gradual da mesma. Podem ocorrer pequenos efeitos colaterais, como dor local, vermelhidão e coceira, mas geralmente são leves e desaparecem rapidamente.

Escleroterapia com glicose: o que é, como é feita e possíveis efeitos colaterais

A escleroterapia com glicose é um procedimento médico bastante utilizado para o tratamento de varizes e vasinhos. Consiste na injeção de uma solução hipertônica de glicose diretamente no vaso sanguíneo, com o objetivo de esclerosá-lo, fazendo com que o vaso perca sua função e seja absorvido pelo organismo.

Como é feita

A escleroterapia com glicose é realizada em consultórios dermatológicos ou cirúrgicos, por um médico especializado. Antes do procedimento, é feita uma avaliação do paciente para determinar a quantidade e o local das aplicações. O paciente é orientado a não usar cremes e loções hidratantes nas áreas a serem tratadas, para que a pele esteja limpa e seca no dia da sessão.

Durante o procedimento, o médico utiliza uma agulha fina para injetar a solução de glicose diretamente no vaso sanguíneo a ser tratado. O número de aplicações varia de acordo com a quantidade de vasinhos e varizes a serem tratados, mas geralmente são necessárias mais de uma sessão para obter resultados satisfatórios. O procedimento em si é relativamente rápido e não costuma causar dor intensa.

Possíveis efeitos colaterais

Assim como qualquer procedimento médico, a escleroterapia com glicose pode apresentar alguns efeitos colaterais. Entre os mais comuns estão o surgimento de pequenos hematomas, inchaço e vermelhidão na região das aplicações. Esses sintomas são temporários e costumam desaparecer após alguns dias.

Em casos mais raros, podem ocorrer reações alérgicas à glicose, como coceira intensa, erupções cutâneas e sensação de queimação. Caso isso ocorra, é importante informar imediatamente o médico responsável pelo procedimento para que medidas adequadas possam ser tomadas.

É importante ressaltar que a escleroterapia com glicose deve ser realizada apenas por profissionais habilitados, que possuam experiência no procedimento. Dessa forma, é possível reduzir os riscos de efeitos colaterais e garantir a eficiência do tratamento.

Cuidados após a escleroterapia com glicose

Após o procedimento, é fundamental seguir algumas recomendações para garantir a recuperação adequada e evitar complicações. O médico responsável pelo tratamento irá orientar o paciente sobre os cuidados específicos, mas, de maneira geral, recomenda-se:

1. Utilizar meias de compressão: o uso das meias de compressão ajuda a melhorar a circulação sanguínea e diminuir o tempo de recuperação. Elas devem ser utilizadas durante o período indicado pelo médico;

2. Evitar exposição solar: é importante evitar a exposição solar nas áreas tratadas, principalmente nos primeiros dias após a sessão. O uso de protetor solar também é recomendado;

3. Manter-se ativo: o paciente deve realizar atividades leves, como caminhadas, para ajudar na circulação do sangue e acelerar a absorção dos vasos tratados;

4. Evitar atividades intensas: exercícios físicos de alta intensidade, como musculação e corrida, devem ser evitados por um período determinado pelo médico, para não comprometer a cicatrização;

5. Manter uma alimentação saudável: uma dieta equilibrada e rica em alimentos antioxidantes, como frutas e vegetais, contribui para a recuperação e fortalecimento das veias tratadas.

Ao seguir esses cuidados pós-escleroterapia com glicose, é possível obter resultados satisfatórios e minimizar os possíveis desconfortos e complicações pós-tratamento. É importante também realizar o acompanhamento com o médico, seguindo as orientações fornecidas, para um tratamento eficaz e seguro. A escleroterapia com glicose representa uma opção segura e eficiente para o tratamento de varizes e vasinhos, proporcionando resultados estéticos satisfatórios e a melhora na qualidade de vida dos pacientes.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp