Nó no intestino (volvo): o que é, sintomas, causas e tratamento

O volvo é uma torção do intestino, causando obstrução e dor intensa, sintomas incluem vômito e distensão abdominal. Geralmente requer cirurgia para correção.

Principais sintomas

O nó no intestino, também conhecido como volvo, é uma condição médica grave que requer atenção imediata. Esse problema ocorre quando uma parte do intestino se torce sobre si mesma, causando uma obstrução que pode levar a complicações severas se não tratada a tempo. Entre os sintomas mais comuns dessa condição, destacam-se a dor abdominal intensa e súbita, que pode ser acompanhada de episódios de vômitos e a sensação de distensão abdominal. Além disso, pacientes podem experimentar constipação ou a incapacidade de eliminar gases, o que sugere uma obstrução no trânsito intestinal. Em alguns casos, pode ocorrer a presença de sangue nas fezes, indicativo de que o suprimento sanguíneo ao intestino afetado está sendo comprometido. A gravidade dos sintomas varia de acordo com a extensão da torção e a rapidez com que o indivíduo busca atendimento médico.

Como confirmar o diagnóstico

A confirmação do diagnóstico de volvo ou nó no intestino é fundamental para um tratamento adequado e, geralmente, envolve uma combinação de avaliação clínica e exames complementares. O primeiro passo é uma consulta detalhada, na qual o médico avaliará os sintomas relatados pelo paciente, seu histórico médico e realizará um exame físico focado, principalmente, na região abdominal. Para complementar a investigação, são comumente solicitados exames de imagem, tais como a radiografia abdominal, que pode mostrar sinais indicativos de obstrução, e a tomografia computadorizada (TC) ou a ressonância magnética (RM), que oferecem imagens mais detalhadas do trato intestinal. Em alguns casos, pode-se recorrer a um exame endoscópico para visualizar diretamente o interior do intestino. Estas avaliações ajudam a determinar a localização exata e a extensão da torção, informações críticas para definir o plano de tratamento mais apropriado.

Causas da torção no intestino

A torção no intestino ou volvo pode ser desencadeada por diversas causas, variando conforme a idade do paciente e sua condição de saúde geral. Em recém-nascidos e crianças, essa condição pode estar associada a malformações congênitas do intestino, que predispõem a uma maior mobilidade e à possibilidade de torção. Adultos podem desenvolver essa complicação em decorrência de aderências ou cicatrizes resultantes de cirurgias abdominais prévias, tumores intestinais, ou doenças inflamatórias, como a doença de Crohn, que alteram a normalidade estrutural e funcional do intestino. Outro fator de risco relevante para o desenvolvimento de volvo é a constipação crônica, que por vezes leva a esforços repetitivos durante a evacuação, podendo culminar na torção do segmento intestinal. O volvo também pode ocorrer em circunstâncias menos comuns, como complicação da gravidez, devido ao aumento da pressão abdominal e deslocamentos dos órgãos internos.

Como é feito o tratamento

O tratamento do nó no intestino, ou volvo, requer uma abordagem rápida para desfazer a torção e restaurar o fluxo normal do trato digestivo, minimizando assim o risco de complicações graves, como necrose intestinal e septicemia. Na maioria dos casos, é necessário realizar uma intervenção cirúrgica de emergência. O tipo de procedimento dependerá da localização da torção, da condição do tecido intestinal afetado e da saúde geral do paciente. A cirurgia pode ser realizada por meio de técnicas tradicionais (abertas) ou laparoscopias, onde pequenas incisões são feitas, e instrumentos especializados são utilizados para corrigir a torção. Em casos onde o tecido intestinal está gravemente danificado, pode ser necessária a ressecção do segmento afetado. Além do tratamento cirúrgico, o manejo do paciente inclui suporte clínico para aliviar os sintomas e promover a recuperação, incluindo hidratação intravenosa, correção de desequilíbrios eletrolíticos e antibióticos, se houver sinais de infecção. A identificação precoce e o tratamento adequado são cruciais para evitar desfechos adversos, enfatizando a importância de buscar atendimento médico imediato ao apresentar sintomas sugestivos dessa condição.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp