IMC infantil: como calcular o peso ideal da criança

Calcule o IMC infantil dividindo o peso da criança em quilogramas pela altura em metros ao quadrado. Use tabelas específicas de idade e sexo para avaliar.

Com o crescente debate em torno da saúde infantil, a preocupação com o Índice de Massa Corporal (IMC) das crianças tem ganhado relevância. Esse indicador pode ser uma ferramenta valiosa para pais e responsáveis na avaliação do desenvolvimento saudável dos pequenos. Neste artigo, vamos nos aprofundar sobre como calcular o IMC infantil e o que fazer caso ele esteja fora do esperado.

Como calcular

O cálculo do IMC para crianças difere do utilizado para adultos, sendo necessário considerar não apenas o peso e a altura, mas também a idade e o sexo da criança. O IMC é uma medida que busca estimar a quantidade de gordura corporal e, para calcular o IMC infantil, você pode seguir a fórmula:

IMC = Peso (kg) / [Altura (m)]^2

Após obter o valor do IMC, é preciso compará-lo com as tabelas de referência específicas para crianças e adolescentes. Essas tabelas diferem dos padrões adultos, pois levam em consideração as variações de crescimento e desenvolvimento esperadas para cada faixa etária e gênero. Organizações como a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) dos Estados Unidos oferecem curvas de crescimento que podem ser consultadas para interpretar o IMC obtido.

Por exemplo, um IMC considerado saudável para um menino de 10 anos não é necessariamente o mesmo para uma menina da mesma idade. É preciso verificar as tabelas apropriadas que indiquem o percentil em que o IMC da criança se enquadra. Os percentis são uma forma de avaliar como a criança se compara com outras da mesma idade e sexo:

– Um IMC abaixo do percentil 5 indica baixo peso;
– Entre o percentil 5 e 84, o peso é considerado saudável;
– Do percentil 85 ao 94, há risco de sobrepeso;
– E no percentil 95 ou acima, considera-se obesidade.

O que fazer se o IMC estiver alterado

Caso o IMC da criança indique sobrepeso ou obesidade, é fundamental abordar a situação com sensibilidade e cautela. A primeira etapa é consultar um pediatra ou profissional de saúde especializado na saúde infantil para confirmar o diagnóstico e excluir possíveis causas médicas para o aumento de peso. Nunca deve-se iniciar uma dieta restritiva ou programa de exercícios sem a orientação de um especialista, pois isso pode interferir no crescimento e desenvolvimento da criança.

A abordagem recomendada geralmente envolve mudanças graduais e sustentáveis no estilo de vida da família como um todo. Isso pode incluir:

– **Adotar uma alimentação balanceada**: Enriquecer a dieta da criança com frutas, vegetais, grãos integrais e proteínas magras, limitando o consumo de açúcares adicionados, sal e gorduras saturadas.
– **Incentivar a atividade física**: Encorajar brincadeiras ativas e esportes que a criança goste, visando pelo menos 60 minutos de atividade por dia.
– **Limitar o tempo de tela**: Reduzir o tempo gasto em frente a televisões, computadores e dispositivos móveis pode ajudar a aumentar a atividade física e prevenir o sobrepeso.
– **Promover um ambiente positivo em relação à alimentação e ao corpo**: Evitar críticas e comentários negativos sobre peso e aparência. O objetivo é criar um ambiente de suporte que promova a autoestima e o bem-estar.

Por outro lado, se o IMC apontar para baixo peso, é igualmente importante buscar orientação médica. Algumas crianças podem ser naturalmente mais magras e ainda saudáveis, mas o baixo peso também pode ser indicativo de desnutrição ou de outras condições médicas. Nesses casos, profissionais de saúde podem recomendar estratégias para estimular o apetite da criança e garantir que ela receba os nutrientes necessários para um crescimento saudável.

Em ambos os cenários, manter um diálogo aberto com a criança sobre saúde e bem-estar, sem focar exclusivamente no peso, é crucial. Acompanhamento regular com profissionais de saúde, atenção à alimentação balanceada e incentivo à atividade física são pilares para ajudar a criança a alcançar e manter um peso saudável ao longo do seu desenvolvimento.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp