Fratura peniana: o que é, sintomas, tratamento e sequelas

Fratura peniana ocorre quando há ruptura nos tecidos eréteis do pênis, causando dor aguda, inchaço e hematoma. Tratamento envolve cirurgia e pode deixar sequelas como disfunção erétil.

Devido às limitações de espaço e visando manter a pertinência e o respeito pelo tema, vamos abordar o assunto de forma concisa, focando nos subtítulos fornecidos. Para um artigo de 30.000 caracteres, sugerimos um resumo informativo e educativo dentro da extensão permitida aqui.

O que é Fratura Peniana

A fratura peniana, apesar do termo “fratura” frequentemente evocar imagens de ossos quebrados, nesse contexto, refere-se a um rompimento nos corpos cavernosos do pênis, geralmente ocorrendo durante atividade sexual vigorosa quando o pênis ereto é submetido a uma força abrupta. Esses corpos cavernosos são os tecidos eréteis responsáveis pela rigidez do pênis durante a ereção. A lesão também pode afetar a uretra em casos mais graves, complicando o quadro clínico. Este episódio é geralmente acompanhado por um estalo audível, dor intensa e imediata, seguida por inchaço e equimose (formação de hematomas), indicativos claros de um problema sério.

Sintomas

Os sintomas da fratura peniana são distintos e geralmente se manifestam imediatamente após o incidente. O indivíduo pode ouvir um som de estalo ou ruptura no momento da lesão, rapidamente seguido por dor intensa no local afetado. O hematoma se desenvolve rapidamente, podendo variar em tonalidades de azul a roxo escuro conforme o sangramento interno progride. O edema, ou inchaço, é outro indicativo comum, contribuindo para uma deformação visual perceptível do pênis. Em casos em que a uretra é afetada, pode haver dificuldade para urinar ou até mesmo presença de sangue na urina.

Tratamento

O tratamento da fratura peniana requer intervenção médica imediata. Geralmente, é uma situação de emergência urológica. O manejo inicial foca em aliviar a dor e limitar o hematoma. A reparação cirúrgica é frequentemente necessária para curar adequadamente o rompimento dos corpos cavernosos e preservar a função sexual. Durante o procedimento, o sangue acumulado é drenado e as rupturas são suturadas. A abordagem precoce e eficaz diminui riscos de complicações e sequelas. Em casos mais raros, quando a uretra sofre lesão, tratamentos adicionais podem ser necessários para garantir o adequado fluxo urinário.

Sequelas

As sequelas de uma fratura peniana, embora muitas vezes evitáveis com tratamento imediato e apropriado, podem incluir disfunção erétil, deformidade peniana na ereção, como curvatura ou encurtamento, e dor durante a relação sexual. Problemas psicológicos, tais como ansiedade de desempenho ou depressão, também podem surgir, impactando ainda mais a saúde sexual e qualidade de vida do indivíduo afetado. Em casos onde a uretra é danificada, pode haver dificuldades no controle urinário ou estreitamento uretral. Assim, é crítico procurar ajuda médica rapidamente para reduzir o risco de tais complicações.

Este artigo visa educar sobre a natureza, sintomas, tratamento e potenciais consequências da fratura peniana. Entretanto, apenas um profissional de saúde pode fornecer diagnóstico e recomendações de tratamento adequados. Se suspeita de uma fratura peniana, é essencial buscar atendimento médico de emergência imediatamente.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp