Espondiloartrose lombar: o que é, sintomas, causas e tratamento

Espondiloartrose lombar é uma degeneração das articulações da coluna, causando dor e rigidez. Surge geralmente pela idade ou uso excessivo. Tratamento inclui fisioterapia e medicação.

Espondiloartrose lombar: o que é, sintomas, causas e tratamento

A espondiloartrose lombar é uma condição degenerativa que afeta as articulações da coluna vertebral, especificamente na região lombar. Caracteriza-se pelo desgaste do disco intervertebral e das facetas articulares, estruturas responsáveis pela mobilidade e estabilidade da coluna. Esse processo degenerativo pode levar a uma série de sintomas e comprometer significativamente a qualidade de vida do indivíduo. Neste artigo, exploraremos em detalhe os sintomas, diagnóstico, causas e tratamento da espondiloartrose lombar.

Sintomas de espondiloartrose lombar

Os sintomas da espondiloartrose lombar podem variar em intensidade de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem dor crônica na região lombar, que pode irradiar para as pernas, limitação dos movimentos, especialmente ao se inclinar ou torcer a coluna, e rigidez matinal. Em casos mais avançados, pode haver um comprometimento dos nervos espinhais, levando a sintomas neurológicos como formigamento, fraqueza nas pernas e dificuldade para caminhar. A intensidade dos sintomas pode variar de acordo com o grau de desgaste das articulações e discos intervertebrais, bem como a presença de inflamação.

Como confirmar o diagnóstico

Para confirmar o diagnóstico de espondiloartrose lombar, é essencial uma avaliação médica detalhada, que incluirá o histórico clínico do paciente e exame físico focado na coluna vertebral. Exames de imagem, como radiografias, ressonância magnética e tomografia computadorizada, são fundamentais para visualizar o grau de degeneração das articulações e discos intervertebrais, além de identificar a presença de estreitamento do canal vertebral ou compressão das raízes nervosas. Esses exames ajudam a diferenciar a espondiloartrose de outras condições que podem causar sintomas semelhantes.

Principais causas

As causas da espondiloartrose lombar são multifatoriais e incluem o envelhecimento natural da coluna vertebral, predisposição genética, sobrepeso e obesidade, histórico de lesões ou traumas na coluna, distúrbios que afetam o metabolismo do cálcio e outras doenças articulares inflamatórias. A sobrecarga mecânica repetitiva, seja por atividades profissionais ou esportivas, também contribui para o desenvolvimento da espondiloartrose. O processo degenerativo pode ser acelerado pela presença de outros fatores de risco, como o tabagismo e o sedentarismo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da espondiloartrose lombar tem como objetivo principal o alívio dos sintomas e a melhoria da qualidade de vida do paciente. O plano de tratamento pode incluir medicamentos para controlar a dor e a inflamação, fisioterapia para fortalecer os músculos da região lombar e aumentar a flexibilidade da coluna, além de orientações sobre postura e ergonomia para evitar a sobrecarga da coluna no dia a dia. Em casos de dor severa ou comprometimento funcional significativo, procedimentos intervencionistas, como injeções para bloqueio de nervos ou, em situações mais graves, procedimentos cirúrgicos para descompressão dos nervos ou estabilização da coluna, podem ser considerados.

Perguntas Frequentes:

Qual é a diferença entre espondiloartrose e espondilite?

A espondiloartrose refere-se ao processo degenerativo das articulações da coluna, enquanto a espondilite geralmente se refere a uma inflamação das articulações vertebrais, podendo fazer parte de doenças autoimunes, como a espondilite anquilosante.

A espondiloartrose lombar pode causar ciática?

Sim, na espondiloartrose lombar, o desgaste das articulações e dos discos intervertebrais pode levar à compressão do nervo ciático ou de suas raízes nervosas, resultando em dor ciática.

A fisioterapia é eficaz no tratamento da espondiloartrose lombar?

Sim, a fisioterapia é uma parte fundamental do tratamento da espondiloartrose lombar, ajudando a aliviar a dor, melhorar a mobilidade e fortalecer os músculos que suportam a coluna.

Existem exercícios que devem ser evitados por quem tem espondiloartrose lombar?

Sim, exercícios que implicam em impacto elevado ou movimentos que sobrecarregam excessivamente a coluna lombar devem ser evitados. É importante buscar orientação profissional para adaptar as atividades físicas às necessidades e limitações de cada indivíduo com espondiloartrose lombar.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp