Candidíase cutânea: o que é, sintomas, causas e tratamento

Candidíase cutânea é uma infecção fúngica da pele, provocando vermelhidão, coceira e descamação. A umidade é uma causa comum. O tratamento envolve antifúngicos.

### Candidíase Cutânea: O Que É, Sintomas, Causas E Tratamento

A candidíase cutânea é uma infecção fúngica da pele causada pelo crescimento excessivo de leveduras do gênero Candida, especialmente Candida albicans. Este fungo está normalmente presente na pele e mucosas em pequenas quantidades, mas em condições favoráveis, pode se multiplicar causando infecção. Este artigo explora os sintomas, diagnóstico, causas e tratamentos disponíveis para esta condição.

Principais sintomas

Os sintomas da candidíase cutânea variam dependendo da área afetada, mas geralmente incluem vermelhidão, coceira, sensação de queimação, e a presença de lesões com bordas claramente definidas. Em algumas áreas do corpo, como nas dobras da pele, é comum observar a formação de placas brancas ou amareladas. Rachaduras, descamação da pele e dor também podem estar presentes, especialmente se a área afetada é constantemente exposta à fricção ou umidade. O diagnóstico precoce e correto desses sinais é fundamental para iniciar um tratamento eficaz e evitar complicações.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da candidíase cutânea se inicia com um exame físico detalhado pelo médico, durante o qual ele avaliará os sintomas visíveis na pele. Para confirmar a infecção por Candida, pode ser necessário realizar raspagens da lesão cutânea. Essas amostras são então examinadas sob microscópio ou cultivadas em laboratório para identificar o fungo. Em alguns casos, especialmente quando há suspeita de infecção sistêmica ou se o tratamento não está sendo eficaz, testes mais específicos, como biópsias ou culturas de sangue, podem ser necessários para identificar com precisão a espécie de Candida envolvida e selecionar o tratamento mais eficaz.

Causas de candidíase cutânea

As causas da candidíase cutânea estão diretamente relacionadas ao crescimento excessivo do fungo Candida na pele. Esse crescimento pode ser favorecido por diversos fatores, tais como um sistema imunológico enfraquecido, diabetes mal controlada, obesidade e o uso prolongado de antibióticos ou corticoides. As condições de umidade, calor e atrito também são ambientes propícios para o desenvolvimento dessa infecção. Isso explica porque as áreas de dobras da pele, como axilas, virilha e entre os dedos, são frequentemente afetadas. A compreensão dessas causas é importante para a prevenção e para a escolha do tratamento adequado.

Como é feito o tratamento

O tratamento da candidíase cutânea tem como objetivo controlar a proliferação do fungo, aliviar os sintomas e restaurar a integridade da pele. Geralmente, inicia-se com a aplicação tópica de antifúngicos, como cremes ou loções, prescritos pelo médico. Em casos de infecções mais graves ou recorrentes, pode ser necessário o uso de medicação antifúngica oral. Além dos medicamentos, é importante adotar medidas de higiene para evitar a umidade excessiva e a fricção na área afetada. O uso de roupas leves e de tecidos naturais, manter a pele limpa e seca, e evitar produtos irritantes são recomendações complementares que apoiam o tratamento e previnem recorrências. Em todas as situações, seguir as orientações médicas e completar o ciclo de tratamento indicado são cruciais para a eficácia terapêutica e para evitar a resistência do fungo.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp