Bula da Lactulona (Lactulose)

Bula da Lactulona detalha o uso da Lactulose, um laxante que trata constipação e restabelece o equilíbrio intestinal, com informações sobre dosagem e efeitos.

Para que serve

A Lactulona, cujo princípio ativo é a lactulose, é um laxante indicado para o tratamento da constipação (prisão de ventre). Sua ação principal ocorre no intestino, onde tem a capacidade de aumentar o volume e a quantidade de água nas fezes, estimulando os movimentos intestinais e facilitando a evacuação. Além de seu uso para aliviar a constipação, a Lactulona também é utilizada no tratamento e prevenção de complicações hepáticas, como a encefalopatia hepática, condição que afeta o cérebro devido a problemas no fígado. A lactulose atua diminuindo a absorção de amônia pelo intestino, ajudando a reduzir os níveis dessa substância no sangue, que é uma das causas dos sintomas neurológicos associados à encefalopatia hepática.

Como tomar

O uso da Lactulona deve ser sempre orientado por um profissional de saúde que determinará a dosagem apropriada segundo as necessidades e condição de cada paciente. Geralmente, a dose inicial recomendada para adultos na constipação é de 15 a 30 ml por dia, podendo ser ajustada de acordo com a resposta de cada indivíduo ao tratamento. Para a encefalopatia hepática, as doses podem ser maiores, seguindo rigorosamente a orientação médica. A Lactulona pode ser tomada pura ou diluída em algum líquido. É importante ingerir uma quantidade adequada de líquidos durante o tratamento para potencializar os efeitos da lactulose. Os resultados do tratamento com Lactulona não são imediatos, podendo levar de 1 a 2 dias para iniciar a ação sobre o intestino.

Possíveis efeitos colaterais

Embora a Lactulona seja geralmente bem tolerada, alguns pacientes podem experimentar efeitos colaterais. Os mais comuns incluem gases (flatulência), distensão abdominal e cólicas. Esses sintomas geralmente ocorrem nas primeiras fases do tratamento e tendem a diminuir com o seu prosseguimento. Em casos raros, podem surgir outros efeitos, como náusea, vômito e diarreia, especialmente se a dose utilizada for superior à recomendada. Um uso prolongado em doses altas pode levar a uma perda excessiva de líquidos e eletrólitos, como o potássio, o que é prejudicial, especialmente para pacientes com condições cardíacas ou renais. É fundamental consultar o médico ao apresentar qualquer efeito adverso, para que possíveis ajustes na dosagem sejam realizados.

Quem não deve usar

A Lactulona não deve ser utilizada por pacientes com hipersensibilidade conhecida à lactulose ou a qualquer um dos componentes da formulação. Além disso, indivíduos com condições como obstrução intestinal, apendicite suspeita ou confirmada, sangramento retal de origem desconhecida e casos de galactosemia (doença genética em que há incapacidade de metabolizar a galactose) também devem evitar o uso deste medicamento. Mulheres grávidas e lactantes devem consultar um médico antes de iniciar o tratamento, para avaliar a segurança do uso da Lactulona nesses períodos. É importante não utilizar este medicamento sem a orientação de um profissional de saúde, principalmente em situações de alterações gastrointestinais agudas ou persistentes, pois a automedicação pode ocultar ou piorar doenças graves.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Picture of Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp