Marcapasso provisório (externo): o que é, quando é indicado e cuidados

O marcapasso provisório externo é um dispositivo utilizado temporariamente para regular os batimentos cardíacos. Geralmente indicado em situações de emergência ou durante intervenções médicas. Cuidados envolvem higiene e monitoramento constantes.

Marcapasso provisório (externo): o que é, quando é indicado e cuidados

Em que situações é indicado

O marcapasso provisório, também conhecido como marcapasso externo, é um dispositivo utilizado em situações emergenciais ou temporárias para estimular o músculo cardíaco e regular o ritmo cardíaco. Geralmente, é indicado quando o paciente apresenta bradicardia grave (ritmo cardíaco lento), bloqueio cardíaco completo ou instabilidade hemodinâmica devido a uma disfunção do nó atrioventricular.

A bradicardia grave pode ser causada por diversos fatores, como doenças cardíacas, uso de medicamentos que afetam o ritmo cardíaco e complicações pós-cirúrgicas. Quando o ritmo cardíaco fica muito lento, o marcapasso provisório é utilizado para garantir uma freqüência cardíaca adequada e evitar complicações graves, como desmaios, tonturas e insuficiência cardíaca.

Quais os cuidados a ter

Ao utilizar um marcapasso provisório, é importante seguir alguns cuidados para garantir seu funcionamento adequado e evitar complicações:

1. Monitoramento contínuo: O paciente deve ficar sob monitoramento contínuo, de preferência em uma unidade de terapia intensiva (UTI) ou unidade coronariana (UCO). O ritmo cardíaco, as alterações e a eficácia do marcapasso devem ser acompanhados por profissionais de saúde especializados.

2. Higienização e fixação adequada: As conexões e fios do marcapasso devem ser higienizados regularmente para evitar infecções. Além disso, é fundamental que o dispositivo esteja fixado de maneira segura e confortável para evitar desconexões acidentais.

3. Posicionamento adequado dos eletrodos: Os eletrodos do marcapasso devem ser posicionados corretamente para garantir a estimulação cardíaca adequada. Esses eletrodos podem ser conectados ao coração através de veias ou diretamente na superfície do coração durante cirurgias.

4. Precauções no banho: Durante o banho, recomenda-se cobrir o marcapasso externo com um plástico ou filme protetor para evitar danos causados pela água ou umidade. Além disso, é importante evitar contato direto com a área do marcapasso ao ensaboar ou esfregar.

5. Atividades físicas restritas: Durante o uso do marcapasso provisório, é necessário limitar ou evitar atividades físicas intensas que possam interferir na sua fixação ou funcionamento adequado. Recomenda-se consultar o médico para obter orientações específicas sobre quais exercícios são permitidos.

6. Acompanhamento médico regular: O paciente deve realizar consultas de acompanhamento médico para avaliar a eficácia do marcapasso e ajustar as configurações conforme necessário. O médico também monitorará a evolução da condição cardíaca e avaliará a necessidade de substituição por um marcapasso permanente.

Em resumo, o marcapasso provisório é indicado em situações emergenciais ou temporárias quando o paciente apresenta bradicardia grave, bloqueio cardíaco completo ou instabilidade hemodinâmica. Para garantir seu funcionamento adequado e evitar complicações, é essencial seguir os cuidados mencionados, além de consultar regularmente um médico especializado para obter orientações específicas.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp