Doença de Alport: o que é, sintomas, causa e tratamento

A Doença de Alport é uma doença genética rara que afeta os rins e a audição. Caracterizada por problemas renais progressivos, perda auditiva e alterações oculares. A mutação em genes específicos é a causa da doença, não apresentando cura, porém um tratamento adequado pode retardar a progressão dos sintomas.

Doença de Alport: o que é, sintomas, causa e tratamento

A Doença de Alport é uma doença hereditária rara que afeta os rins e os sistemas auditivo e visual. Ela foi inicialmente descrita em 1927 pelo médico Cecil Alport e afeta principalmente homens, embora também possa ocorrer em mulheres. Neste artigo, exploraremos os principais sintomas da doença de Alport, como confirmar seu diagnóstico, suas causas e o tratamento disponível.

Principais sintomas

Os sintomas da Doença de Alport podem variar em gravidade, mas geralmente começam a se manifestar na infância ou adolescência. Alguns dos principais sintomas incluem:

– Hematúria: presença de sangue na urina, que é um dos primeiros sinais da doença.

– Dificuldade auditiva: perda progressiva da audição, que geralmente começa com a perda de sons de alta frequência.

– Problemas oculares: alterações na visão, como cataratas, miopia e lentidão no crescimento do cristalino.

– Edema: inchaço ao redor dos olhos, tornozelos e pernas, causado pela retenção de líquidos.

– Pressão alta: pode ocorrer devido aos danos renais causados pela doença.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da Doença de Alport é realizado por meio de uma combinação de exames clínicos, análise do histórico médico do paciente e testes genéticos. Alguns dos exames realizados para confirmar o diagnóstico incluem:

– Exame de urina: para verificar a presença de sangue e proteínas na urina.

– Audiometria: para avaliar a perda auditiva e sua gravidade.

– Exames de vista: para identificar possíveis alterações oculares associadas à doença.

– Biópsia renal: em casos mais graves, pode ser realizado uma biópsia renal para avaliar os danos nos rins.

Causa da síndrome de Alport

A Doença de Alport é causada por mutações genéticas nos genes que codificam as proteínas estruturais do tecido dos rins e ouvido interno. Essas mutações podem ser transmitidas de forma recessiva ligada ao cromossomo X, autossômica recessiva ou autossômica dominante.

Quando há uma mutação no gene COL4A5, que codifica a proteína colágeno tipo IV, ocorre a forma ligada ao cromossomo X da doença. Já as mutações nos genes COL4A3 e COL4A4 causam a forma autossômica recessiva ou autossômica dominante da doença, que pode afetar tanto homens quanto mulheres.

Como é feito o tratamento

Atualmente, não há cura para a Doença de Alport, mas o tratamento visa controlar os sintomas e retardar a progressão da doença. Alguns dos principais aspectos do tratamento incluem:

– Controle da pressão arterial: o uso de medicamentos anti-hipertensivos pode auxiliar no controle da pressão alta, ajudando a proteger os rins.

– Dieta e controle de líquidos: uma dieta específica, com restrição de sal e proteínas, pode ser recomendada para diminuir a sobrecarga renal.

– Implante coclear: para aqueles que desenvolvem perda auditiva severa, um implante coclear pode ajudar a restaurar a audição.

– Transplante renal: em casos mais graves, pode ser necessário um transplante renal para tratar a insuficiência renal causada pela doença.

É importante ressaltar que cada caso da Doença de Alport é único, e o tratamento adequado deve ser individualizado de acordo com os sintomas e a progressão da doença em cada paciente. Por isso, é fundamental seguir as orientações do médico especialista responsável pelo acompanhamento.

Em suma, a Doença de Alport é uma condição complexa que afeta diferentes sistemas do corpo, principalmente os rins, a audição e a visão. Com um diagnóstico precoce e um tratamento adequado, é possível controlar os sintomas e desacelerar a progressão da doença, melhorando significativamente a qualidade de vida dos pacientes.

Este conteúdo não deve ser usado como consulta médica. Para melhor tratamento, sempre consulte um médico.

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp