Vírus HPV pode ficar no organismo durante anos

Vacinação é a forma mais eficaz de prevenir a infecção e os diferentes tipos de câncer causados pelo vírus

Vírus HPV pode ficar no organismo durante anos

O papilomavírus humano (HPV) é um vírus que infecta pele ou mucosas (oral ou genital) de homens e mulheres, sendo transmitido majoritariamente por meio de relações sexuais. Existem mais de 200 tipos de HPV, e alguns deles – principalmente os tipos 6, 11, 16 e 18 – podem causar diferentes formas de câncer em ambos os sexos. A maioria das pessoas, no entanto, não apresenta sintomas e não sabe que está infectada – o vírus pode ficar latente de meses a anos sem manifestar sinais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 80% da população sexualmente ativa será infectada pelo HPV em algum momento da vida.

Muitas vezes, o indivíduo infectado não apresenta lesões visíveis a olho nu, mas pode ter lesões subclínicas. Por isso é importante manter os exames ginecológicos e urológicos em dia. Há casos em que o próprio sistema imune dá conta de eliminar o HPV, mas quando isso não acontece, o vírus pode causar mutações nas células e, a longo prazo, a infecção pode evoluir para um câncer. A cada ano, são diagnosticados 47 mil novos casos de câncer associados ao HPV, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

O principal sintoma de HPV é a presença de verrugas irregulares de tamanhos variáveis na região genital do homem e da mulher, que também podem aparecer na boca ou na garganta. Eventualmente, o paciente ainda pode sentir coceira e ardência no local. O tratamento das lesões, geralmente feito com medicamentos ou procedimentos cirúrgicos, é essencial para evitar a evolução do quadro e o desenvolvimento do câncer.

A forma mais segura e eficaz de proteção contra esse vírus é a vacina, que está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2014.

Sintomas do câncer de colo de útero

O câncer de maior preocupação relacionado ao HPV é o de colo de útero, também chamado de cervical, que mata mais de 300 mil mulheres por ano no mundo. Trata-se da principal causa de morte entre mulheres na América Latina, de acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). E 70% dos casos desse câncer são causados pelo HPV – ou seja, é o único câncer que pode ser prevenido por meio de vacinação.

Se diagnosticado de forma precoce, o câncer cervical tem altas chances de cura (80% a 90%). De acordo com a OPAS, os sintomas que costumam aparecer no estágio inicial da doença são:

  • Manchas de sangue irregulares ou sangramento leve entre períodos em mulheres em idade reprodutiva
  • Mancha ou sangramento pós-menopausa
  • Sangramento após a relação sexual
  • Aumento do corrimento vaginal, às vezes com odor

Conforme o câncer avança, sintomas mais graves podem se manifestar, como:

  • Dores persistentes nas costas, perna ou pélvis
  • Perda de peso, fadiga e perda de apetite
  • Corrimento vaginal com odor e desconforto vaginal
  • Inchaço de uma ou ambas as pernas

Fonte: Governo do Estado SP

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp