Turismo: Bananal preserva história do Ciclo do Café no Vale do Paraíba

Cidade guarda riquezas do século XVIII preservadas aos pés da Serra da Bocaina em meio à natureza exuberante

Turismo: Bananal preserva história do Ciclo do Café no Vale do Paraíba

Turismo Bananal preserva historia do Ciclo do Cafe no Vale
As fazendas da cidade já hospedaram figuras como Dom Pedro I e Juscelino Kubitschek

O município de Bananal, no extremo leste do estado, guarda riquezas do século XVIII preservadas aos pés da Serra da Bocaina, que encantam os visitantes em meio à natureza exuberante. Uma das cidades mais ricas do Ciclo do Café, no extremo leste do estado de SP, é um destino do Vale do Paraíba que preserva muito bem as memórias de uma época áurea do período colonial.

Conhecida pelas fazendas históricas, a estância turística de Bananal, município de apenas 11 mil habitantes, ostenta o glamour de palacetes antigos e fazendas preservadas aos pés da Serra da Bocaina, na divisa entre os estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

O que mais atrai os turistas para o destino é justamente a possibilidade de experimentar a arquitetura e a atmosfera do final do século XVIII, em fazendas que já hospedaram Dom Pedro I e Juscelino Kubitschek.

A natureza exuberante da região também merece destaque. A vegetação de Mata Atlântica preservada na Estação Ecológica do Bananal é cenário de passeios de jipes em trilhas que levam aos municípios de São José do Barreiro (SP) e Barra Mansa (RJ).

1683461848 214 Turismo Bananal preserva historia do Ciclo do Cafe no Vale
Bananal reconta um período de luxo e riqueza, preservado em construções coloniais de azulejos portugueses, cristais belgas e móveis importados

Em alguns trechos da serra, os turistas podem fazer caminhadas, observar a criação de trutas e se banhar em cachoeiras. Bananal também é famosa pelo artesanato de crochê e restaurantes de cozinha caipira, produção de doces e cachaças.

“Nossa histórica Bananal reconta um período de luxo e riqueza, preservado em construções coloniais de azulejos portugueses, cristais belgas e móveis importados”, disse o Secretário de Turismo e Viagens de SP, Roberto de Lucena.

O Turismo de SP investiu R$ 1,2 milhão em obras de infraestrutura turística no município em 2022, por meio do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur).

Para os visitantes, existem opções de visitação e até hospedagem em algumas das fazendas históricas. As principais são: a Fazenda Resgate, do século XIX, tombada e mantida em perfeito estado de conservação (Estrada Nova para Barra Mansa, Km 324); a Fazenda dos Coqueiros, de 1855, que preserva estrutura e mobiliário (Rodovia dos Tropeiros, Km 309); a Fazenda Loanda, próxima ao centro de Bananal, também em ótimo estado de conservação (Rodovia dos Tropeiros, Km 328).

Uma das mais conhecidas é a Fazenda Três Barras, do final do século XVIII, que hospedou o Príncipe Regente Dom Pedro e o presidente Juscelino Kubitschek. A fazenda mantém o mobiliário da época no quarto que JK ocupava (Rodovia dos Tropeiros, Km 320).

Outra fazenda famosa é a Fazenda Boa Vista, do meados do século XVIII, que serviu como cenário de novelas de época, como Dona Beija e Sinhá Moça (Rodovia dos Tropeiros, s/n). Além disso, há a Fazenda Independência, de 1822, batizada em homenagem à Independência do Brasil (Estrada Rio-São Paulo, 64).

Como chegar

Para chegar em Bananal, partindo da capital, deve-se seguir pela BR-116 (Rodovia Presidente Dutra), SP-244/068 (Rodovia Deputado Nesralla Rubez) e, finalmente, pela SP-068 (Rodovia dos Tropeiros).

Fonte: Governo do Estado SP

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp