Nova plataforma permite compartilhamento de diagnósticos sobre segurança na capital

Ferramenta exibe delitos e ações de segurança desenvolvidas e pode ser acessada pela população de forma simples e transparente

Nova plataforma permite compartilhamento de diagnósticos sobre segurança na capital

Coletiva de imprensa SSP

A Secretaria da Segurança Pública lançou nesta quinta-feira (13) uma nova plataforma com um diagnóstico completo das ações segurança e delitos cometidos na região central da capital paulista. Esta é a terceira ferramenta lançada em menos de dois meses pela pasta para ampliar a transparência nos dados. O serviço está disponível no site da Secretaria, pelo link: https://www.ssp.sp.gov.br/Estatistica/Diagnostico.aspx.

“Visamos a maior transparência para que juntos possamos fazer com que essas políticas públicas possam ser medidas e adequadas de acordo com o que vem sendo executado no nosso projeto”, reforçou o vice-governador, Felício Ramuth. “Esse trabalho é fruto de muita gente empenhada na integração desses dados e informações. É o resultado de muito esforço para que possamos mostrar o nosso comprometimento com a área central, no âmbito na segurança, de saúde e do social”, completou.

A iniciativa já estava em uso pelos agentes de segurança pública desde março. O objetivo é facilitar a identificação dos hot spots criminais e a definição de ações para enfrentar a criminalidade para que os resultados obtidos sejam mais assertivos e eficientes.

Para o secretário da segurança Pública, Guilherme Derrite, a ferramenta vai jogar luz sobre os problemas da região. “É a primeira na história vez que a Segurança Pública de São Paulo desenvolve um projeto dessa natureza com o objetivo de mostrar exatamente as ações da polícia e os indicadores criminais. Estamos fazendo o nosso papel. Queremos ampliar o debate porque temos o mesmo objetivo: revitalizar e trazer a segurança para o centro de São Paulo”, disse o secretário.

O sistema irá democratizar as informações sobre a região central, uma vez que a população poderá consultar os dados para que se conheça de forma direta quais os reais problemas e as medidas tomadas para enfrentá-los na área central. A ideia é integrar os cidadãos no processo e enfrentar a situação de modo franco, direto e transparente.

O diagnóstico será atualizado semanalmente com os registros dos roubos e furtos, além das respectivas ações de segurança na região das cenas abertas de uso de entorpecentes, que engloba a área do 3º e do 77º DP e da 2ª companhia do 7º e do 13º batalhão. Os registros serão analisados qualitativamente para que seja identificado o modo de agir dos criminosos e, assim, facilitar a compreensão de cada fenômeno de acordo com sua complexidade.

SPVida e acesso aos boletins de ocorrência

Em menos de dois meses, este é o terceiro lançamento da pasta que visa a disponibilização de dados à população para ampliar a transparência na Segurança Pública. Em fevereiro, a pasta colocou no ar o SPVida, plataforma que automatiza e disponibiliza, de forma transparente e auditável, informações dos registros de morte e dos crimes contra a vida em todo o Estado, auxiliando as polícias na compreensão da dinâmica criminal destes crimes e, portanto, no planejamento de políticas e ações para prevenção e repressão dos delitos.

A plataforma, que conta com a inclusão das bases de dados da Saúde, também integra a população no processo das políticas de segurança pública, pois ela passa a ter acesso aos dados, ações desenvolvidas e resultados alcançados no enfrentamento do problema. O mecanismo amplia a transparência e dá ao cidadão participação ativa no processo para, não só cobrar ações do poder público, mas ajudar com informações, vídeos e imagens que possam colaborar na elucidação dos fatos. A plataforma do SPVida pode ser acessada por qualquer pessoa por meio dos links: http://www.ssp.sp.gov.br/Estatistica/ProtecaoVida.aspx e http://www.ssp.sp.gov.br/transparenciassp/Consulta.aspx.

Já no mês de março, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, pela primeira vez na história, passou a disponibilizar a base detalhada dos boletins de ocorrência. Assim, a população não terá apenas os dados de quantos crimes foram praticados, mas os boletins de ocorrência para auditar o processo de consolidação dos dados criminais e identificar dados pormenorizados sobre o local, dia, horário, tipo de crime e todos os demais dados relacionados a cada registro.

A iniciativa leva maior transparência à população e melhora dos recursos disponíveis aos pesquisadores para estudos e produção de conhecimento científico no campo da segurança pública. A base de boletins de ocorrência relativos à estatística do mês de fevereiro pode ser acessada por qualquer pessoa por meio do link: http://www.ssp.sp.gov.br/transparenciassp/Consulta.aspx.

Fonte: Governo do Estado SP

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp