Governo de SP apresenta plataforma para acompanhamento de áreas ambientais protegidas

Painel Verde dará transparência sobre a cobertura vegetal protegida no estado e auxiliará na fiscalização e elaboração de políticas públicas

Governo de SP apresenta plataforma para acompanhamento de áreas ambientais protegidas

 

As informações sobre o monitoramento de áreas protegidas no território paulista estão disponíveis para compartilhamento em um só ambiente digital. Isso é o que prevê o “Painel Verde”, plataforma digital desenvolvida pela Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil).

A iniciativa do Governo de SP, apresentada na semana passada, visa dar transparência no acesso a informações como cobertura vegetal nativa, áreas em restauração, recomposição ou recuperação ambiental, além de indicar o comportamento de áreas com supressões autorizadas e com intervenções irregulares autuadas.

“A Semil tem trabalhado no desenvolvimento de plataformas de dados do sistema ambiental paulista, e o Painel Verde se apresenta como mais um instrumento de compartilhamento de informações com a sociedade civil”, avaliou o coordenador de Fiscalização e Biodiversidade da secretaria, Rafael Frigerio. Ainda segundo o coordenador, o usuário poderá se beneficiar com a interatividade do sistema, que traz a transparência de dados e possibilita a identificação de cenários e situações nas distintas regiões do estado.

“É um importante subsídio para o poder público para a tomada de decisões e elaboração de políticas públicas, bem como para a avaliação dos produtos relacionados à fiscalização ambiental”, acrescentou o coordenador.

Outro diferencial está no fato de que todo o trabalho realizado em campo será utilizado para abastecimento da plataforma com informações. Anteriormente, apenas as imagens de satélites alimentavam a base de dados. A visualização geral de todo o estado se dá de forma dinâmica, através de dashboards.

Para Antônio Luiz Lima de Queiroz, assistente da presidência da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), o Painel Verde é uma ferramenta ideal, pois o número fica contextualizado e pode ser cruzado com diferentes focos de pesquisa. “Na plataforma é possível visualizar tanto medidas de compensação como as autorizações emitidas, por exemplo. Fica melhor para o acompanhamento do que está sendo feito no estado. É muito benéfico para a formulação de políticas públicas”, acrescenta Antônio Luiz.

Os conceitos sobre cada um dos dados publicados estão detalhados no Painel Verde. A plataforma reúne informações do Sistema Integrado de Gestão Ambiental (Sigam), que engloba banco de dados e diversos sistemas relacionados às atividades e processos da Semil e de seus órgãos vinculados.

A divulgação do instrumento contou com a participação das coordenadorias de Fiscalização e Biodiversidade (CFB) e Planejamento Ambiental (CPLA), do Instituto de Pesquisas Ambientais (IPA), da Fundação para a Conservação e a Produção Florestal (FF), da Cetesb, do Grupo Setorial de Tecnologia da Informação e Comunicação (GSTIC), do Sistema Integrado de Gestão Ambiental (Sigam), com apoio e participação da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), que deverá reportar dados referentes à recomposição de vegetação associada ao Programa de Regularização dos imóveis rurais no Estado de São Paulo (PRA).

Acesse o Painel Verde: https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/painelverde.

Fonte: Governo do Estado SP

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp