Governo inicia transferência de famílias de São Sebastião para Bertioga

Grupo ficará por oito meses em unidades cedidas na cidade de Bertioga, até a conclusão das moradias definitivas em São Sebastião

Governo inicia transferência de famílias de São Sebastião para Bertioga

Nesta segunda-feira (13), a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SDUH), por meio das equipes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) destacadas para o atendimento em São Sebastião, deu início à operação de transferência de famílias vítimas dos deslizamentos da Vila do Sahy para 300 apartamentos do Conjunto Habitacional em Bertioga.

O primeiro grupo de dez famílias já está mobilizado para o deslocamento de 46 quilômetros a cidade vizinha, onde irá permanecer nos próximos oito meses, enquanto a SDUH viabiliza a construção de unidades permanentes, em São Sebastião, conforme o planejamento do Governo do Estado de São Paulo.

A CDHU providenciou caminhões para a retirada dos pertences das famílias das moradias atingidas ou condenadas pela Defesa Civil por conta dos deslizamentos. Todo o material que possa ser recuperado, juntamente com roupas e utensílios pessoais e doações que já se encontram no Ginásio do Instituto Verdescola será carregado nos caminhões que farão o transporte.

As famílias seguirão em ônibus fretados pelo trajeto do Ginásio do Instituto Verde Escola e pousadas e hotéis da região onde estavam abrigadas desde o dia dos deslizamentos.

As 300 unidades no Conjunto Caminho das Flores, em Bertioga, foram cedidas em convênio firmado pela CDHU junto à entidade Frente Paulista de Habitação Popular do Estado de São Paulo. O acordo prevê a cessão pelo período de oito meses às vítimas das chuvas que atingiram o Litoral Norte, principalmente São Sebastião, no fim de fevereiro.

Cada unidade tem área útil de 43,23 m², com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Melhorias: piso cerâmico em toda edificação, azulejo no banheiro e na cozinha, sistema individualizado de consumo de água, gás e eletricidade.

A medida foi tomada em caráter emergencial e deve beneficiar cerca de 1.200 pessoas. Após o período de oito meses, a CDHU entregará as moradias à entidade nas mesmas condições em que foram recebidas.

Fonte: Governo do Estado SP

Sobre o autor da postagem:

Conexão Jornalismo

Conexão Jornalismo

Com a Missão de levar notícia e informação para os leitores, a Conexão Jornalismo trabalha com as melhores fontes de notícias e os melhores redatores.

Fique por dentro:

nos siga no google news

Compartilhe:

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn
WhatsApp