• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Segunda-feira, 27 de Março de 2017

Apresentadora chama estrela do Lolla de machista e misógino - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > vídeos

Vídeos

 

Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

Apresentador da Record é demitido após chamar cantora Ludmilla de "macaca" - vídeo

Da Redação

Não demorou um dia. Após chamar a cantora funk de "macaca", por conta de uma queixa de internautas de que a artista se recusava a dar autógrafos para os fãs, o apresentador da Rede Record de Brasília, conhecido como Marcão do Povo, foi demitido pela direção da emissora. Em comunicado divulgado nesta quarta-feira (18), a Record informa que rescindiu o contrato com o comunicador, que apresentava o "Balanço Geral DF" em Brasília, e repudia o comentário ofensivo à cantora.




"A Record TV vem a público lamentar os transtornos causados à cantora Ludmilla, sua família e seus fãs motivados por um comentário feito pelo apresentador Marcão no Balanço Geral DF. A emissora repudia qualquer ato dessa natureza e afirma que este tipo de conduta não está na linha editorial de nosso Jornalismo. Por este motivo, a Record TV Brasília optou por rescindir o contrato do apresentador Marcão", comunicou a emissora.

Marcão do Povo (também conhecido como Marcão Chumbo Grosso) não apresentou o "Balanço Geral DF" nesta quarta e foi substituído por Dionísio Freitas. Diante da repercussão negativa do comentário ofensivo, ele também bloqueou seus perfis no Twitter e no Instagram. Ele chamou Ludmilla de "macaca" nos dias 9 e 17 de janeiro, no quadro "Hora da Venenosa", ao comentar uma notícia de que a cantora teria evitado fotos com fãs. "É uma coisa que não dá para entender. Era pobre e macaca, pobre, mas pobre mesmo. Sempre falo, eu era pobre e macaco também", disse, tentando suavizar a ofensa. "Hora da Venenosa", com Sabrinna Albert, não foi exibido no programa desta quarta.

Ludmilla disse no Instagram que a declaração do apresentador foi um "desrespeito absurdo, vergonhoso". Procurada pelo UOL, a assessoria da cantora informou que ela prestará queixa contra Marcão e "tomará todas as medidas legais cabíveis" por meio de seus advogados. A tag #ProcessaLudmilla foi o assunto mais comentado no Twitter nas últimas horas.

"Infelizmente, ainda existem pessoas que não compreendem que a discriminação racial é crime e alguns, ainda usam o espaço na mídia para noticiar mentiras ao meu respeito, ofender, menosprezar e propagar todo o seu ódio. Não deixaremos impune tais atos, trata-se de um desrespeito absurdo, vergonhoso. Fica evidente que esse cidadão Marcão não possui nenhum pudor ou constrangimento em ofender alguém em rede nacional. Como já foi dito por Paulo Autran, 'todo preconceito é feito da ignorância', visto que os racistas não possuem um conhecimento de moralidade, tratando sua própria cor de pele como superior e única. Isso tem que ser combatido e farei a minha parte, quantas vezes for necessário", escreveu Ludmilla.

Em maio, a cantora foi alvo de racismo nas redes sociais e prestou queixa na Delegacia de Repressão aos Crimes de Internet (DRCI). A polícia identificou o autor das ofensas e o indiciou pelo crime de injúria preconceituosa com a causa aumentada, em razão de ter sido cometido na internet.

Em nota, o apresentador negou ter sido racista e afirmou que "macaco" é um termo comum na região onde vive. "O termo 'macaco' é utilizado no Centro-Oeste sem teor pejorativo. Por exemplo: é bastante comum ver pessoas dizendo que 'fulano é macaco velho', pois já tem certa vivência em determinada coisa. É a mesma situação presente no vídeo, com a simples mudança do adjetivo que acompanha o termo. A acusação de racismo não procede".

Quem é Ludmilla:

Nascida em Duque de Caxias, no Rio, ela tem 21 anos. Quando começou a carreira usava o pseudônimo que homenageava a cantora americana: MC Beyoncé. Como a maioria dos artistas da sua geração, ela começou na carreira colocando vídeos no Youtube. que logo viralizaram e chamaram a atenção da Warner Music. A música "Fala Mal de Mim", gravada em maio de 2012, alcançou mais de 15 milhões de visualizações no YouTube.

O ataque racista sofrido na TV não foi o único experimentado por ela. Na tarde de 23 de maio de 2016, a cantora se dirigiu à Delegacia de Repressão Contra Crimes de Informática (DRCI) para registrar ocorrência contra um homem que teria feito comentários racistas sobre ela em uma rede social. No dia seguinte o suspeito foi convidado a depor e confessou o crime de cometer ofensas raciais na Internet contra Ludmilla. O delegado titular da DRCI indiciou o autor pelo crime de injúria preconceituosa, com a pena aumentada devido ao crime ter ocorrido via internet.

Veja o momento em que o apresentador usa o termo para se referir a contora:




Cantora Ludmilla:

 

Veja também:

>> Mart'nália relança "Tempo de Estio", música imortalizada por Marcelo

>> Psicanalista Jurandir Freire Costa pede força máxima para salvar Uerj

>> Boulos preso e ladrões da merenda soltos

>> A poesia da desocupação em São Mateus

>> Dória persegue Grafite e grafiteiros

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Apresentador da Record é demitido após chamar cantora Ludmilla de "macaca" - vídeo
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!