• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
SELECT TOP 3 B.Codigo , B.Nome_Arquivo , B.Href , B.Descricao FROM Banner B WHERE B.Publicar = 1 AND B.Data_Expiracao >= 20211016 AND B.[1pagina] = 1 AND B.Cod_Tipo_Banner = 4 ORDER BY B.Data_Publicacao DESC, codigo DESC
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Quinta-feira, 14 de Outubro de 2021

Lázaro Ramos vai dirigir filme adolescente para Amazon Prime Video
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Sexta-feira, 08 de Outubro de 2021

Je Suis Karl - o filme alemão que mexe na ferida do Brasil

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > todas as notícias

Todas as notícias

 

Sexta-feira, 24 de Setembro de 2021

Morre Ota, o chargista do Rio e por anos pai da Mad

Ota e o auto retrato
Ota e o auto retrato

Por Fábio Lau

Soube há pouco da morte do amigo Ota.

O velho menino me ensinou muito nos primórdios da minha vida profissional quando publicávamos charge em um jornal alternativo - que eu editava. Entre os idos de 80 e agora pudemos nos reencontrar quatro ou cinco vezes.
A primeira, início dos anos 2000, o vi no Capela. Ele levantou, tocou no meu ombro e falou: te reconheci pela voz.

Nos abraçamos, rimos muito das nossas mudanças físicas e do passado quando ganhávamos pouco, ríamos muito e tínhamos dívidas a receber com o mesmo patrão - dono do jornal. Rico, mas um péssimo pagador.
A dívida era tão alta que quando finalmente recebeu, Ota gastou tudo em um fim de semana em um bordel.

Tempos depois o reencontrei em uma festa no Sindicato quando marcamos novo encontro no meu escritório para fazer um plano de colocar um dos seus personagens em um projeto de animação.
Ficou no sonho. A grana não rolou. Assim como para o projeto de fazer história em quadrinho de grandes casos policiais.

Ota era sonho. E sonhou, em 88, se tornar vereador. Ajudei na campanha como pude. Combinamos com o coordenador, Rogério Rebouças, de levá-lo à minha faculdade para buscar votos. E ele arrancou mais risos do que votos.

Quando os alunos, estudantes de jornalismo, perguntaram como conseguia dinheiro para fazer santinhos, se a grana era curta, não teve dúvidas. Olhou para outro palestrante da mesa, o então candidato neófito Otávio Leite, e mandou:

- Fico esperando a assessoria do Otávio Leite entregar os santinhos dele na rua. Quando acabam eu vou lá e pego tudo de volta. Aí risco a caneta o "Vio Leite" e já tenho os meus próprios santinhos. A plateia gargalhou. O próprio Otávio Leite também.

Ota era alimentado pelo sonho.

Nasceu maduro e viveu menino.

Sua morte é a morte da inocência e do carinho com o mundo ao seu redor e com seus personagens.

Um beijo, meu amigo.

Uma das personagens de Ota
Uma das personagens de Ota  


* Não podemos deixar de dizer que Ota foi por décadas o responsável pela edição da Mad.

Tá dito

 

Veja também:

>> Ex-assessor de Pazzuello, Cascavel vira réu por estupro de criança em Roraima

>> Num país em que parcela da população passa fome ou come osso, MST invade a Bolsa

>> STF proíbe entrada de representantes de igrejas em reservas indígenas

>> Eduardo Bolsonaro testa positivo para a covid-19

>> Uma boa série? Vosso Reino, na Netflix

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Morre Ota, o chargista do Rio e por anos pai da Mad
 

Copyright 2021 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!