• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
SELECT TOP 3 B.Codigo , B.Nome_Arquivo , B.Href , B.Descricao FROM Banner B WHERE B.Publicar = 1 AND B.Data_Expiracao >= 20191022 AND B.[1pagina] = 1 AND B.Cod_Tipo_Banner = 4 ORDER BY B.Data_Publicacao DESC, codigo DESC
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quinta-feira, 10 de Outubro de 2019

Guga Chacra "esculacha" Eduardo Bolsonaro

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > notícias conexão

Notícias Conexão

 

Sexta-feira, 21 de Dezembro de 2018

Um presente de Natal para quem gosta de história e democracia

Por Fábio Lau*

Em 1982 o Brasil experimentaria a sua primeira eleição direta para o governo dos estados desde o golpe militar. Em plena ditadura Figueiredo, a última do ciclo militar, quando as correntes democráticas de esquerda e direita (sim, havia) pleiteavam eleições diretas para a Presidência, o brasileiro se preparava para um passo importante: afinal, eleger o governador soava como ensaio para as eleições presidenciais, as Diretas Já! Acreditávamos, ingenuamente, que ocorreria em 1985. Se no Rio a zebra na disputa era o gaúcho Leonel Brizola, um herdeiro do getulismo que viveu 14 anos no exílio e era a figura mais odiada pelos militares, em São Paulo a surpresa era o sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva.


No Rio, com seu malabarismo intelectual e humor refinado, Brizola engoliria um a um os favoritos que se sucederam nas pesquisas. E, eleito, se transformaria numa espinha na goela dos ditadores. Sandra Cavalcante, Miro Teixeira e Moreira Franco (este mesmo que ainda está por aí) ficaram pelo caminho e Brizola se consolidaria, assim, como um candidato potencialmente preparado para alcançar à Presidência da República.

Em São Paulo, um estado mais conservador, tinha como candidatos Franco Montoro, Jânio Quadros, Reynaldo de Barros e Lula, entre outros. Mas, ao contrário do que ocorreu no Rio, Lula, mais novo e suscetível à propaganda negativa imposta pelos militares e seus apoiadores, entre eles a mídia, não conseguiu decolar. Conseguiu 10% dos votos - pouco mais de um milhão de eleitores votaram nele: 1.144.648.

Curiosamente o seu vice foi o jurista Hélio Bicudo - o mesmo que sentou com Janaína Paschoal para escrever o documento que daria base para o golpe contra Dilma Rousseff em 2016.

Naquele mesmo ano Lula foi "acusado" pela imprensa de ser proprietário de um "imóvel de veraneio". Onde? No mesmo Guarujá onde hoje dormita o inacabado triplex. Mas à época a acusação não prosperou. Não havia provas - mas apenas convicções. Hoje, como se sabe, a lógica da Justiça é inversa. Convicções bastam.

Este print, que ilustra o artigo, do que foi um dos cartazes da campanha de Lula é, portanto, um documento histórico. O candidato ao senado era Jacó Bittar - pai dos jovens donos do sítio em Atibaia que hoje é o instrumento que querem usar para condenar Lula novamente e mantê-lo por uma longa temporada no cárcere. O mundo, como se vê, dá voltas. Mas terminamos no mesmo lugar - afogados pelo velho sistema - como se dizia à época.

Brizola virou alvo permanente da Globo e não conseguiu emplacar no resto do Brasil - embora tenha mantido boa popularidade no Rio e sido eleito governador por duas vezes. Apenas nos últimos anos, quando a idade já pesava, amargou baixa votação. Já Lula, que se transformaria no mais popular presidente da história, seria condenado por um crime sem provas e afastado da vida política.

* Em 1982 Fábio Lau não votava - o voto era facultado a maiores de 18. Mas trabalhou na campanha de Brizola e Darcy Ribeiro.

 

Veja também:

>> Direita X Esquerda: a desinformação que "atravanca o progresso!"

>> Justiça volta a agir contra imóveis de Aécio

>> PT poupa general em conjunto de críticas contra judiciário

>> Professor de Direito deixa a profissão decepcionado com STF

>> Justiça condena Ricardo Salles por alterar mapas de área de proteção ambiental

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Um presente de Natal para quem gosta de história e democracia
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!