• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
SELECT TOP 3 B.Codigo , B.Nome_Arquivo , B.Href , B.Descricao FROM Banner B WHERE B.Publicar = 1 AND B.Data_Expiracao >= 20200329 AND B.[1pagina] = 1 AND B.Cod_Tipo_Banner = 4 ORDER BY B.Data_Publicacao DESC, codigo DESC
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quinta-feira, 19 de Março de 2020

Trompetista invade Jornal Nacional e obriga Bonner a justificar - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > notícias conexão

Notícias Conexão

 

Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020

Pedro Cardoso, Regina Duarte e a precarização da Cultura

Sobre o nazifascismo de Messias e Regina Duarte



Por Pedro Cardoso*

"Bom dia.

A mim pouco me importa quem Messias escolha para executar o projeto de não-cultura dele. Seja quem for, será sempre o projeto dele. Regina, caso venha a ser, fará o quê? Algo diferente do que Messias quer? Se tentar, ele a dispensará. Se a mantiver, será por ela estar executando a equalização autoritária moralizante da produção cultural.


Regina, ou qualquer Alvim, não é ninguém q possa fazer diferença. Ela irá apenas emprestar a sua biografia e fama para dar ares de maior simpatia ao cargo que o desastrado anterior maculou. Talvez Regina não xingue Fernanda Montenegro mas sua educação não a elevará a cima do pecado de servir ao nazifascismo.

Não é possível negociar com quem traz como argumento a tortura, a ditadura e o moralismo. Mas não somos nós, os artistas, uma pessoa só. Somos muitos diferentes e temos visões de mundo diversas. Haverá entre nós os que queiram negociar com esta administração aceitando Regina como uma interlocutora confiável.

Eu não serei um deles. Primeiro porque ninguém a serviço de uma tirania é confiável; e depois porque o nazifascismo não pode ser aceito como algo que possa existir. A minha oposição aos intolerantes é total uma vez que a deles a todos os outros tb o é. As categorias profissionais ambicionam apoios públicos. Todas! Essa é uma das nossas desgraças.

Os artistas que se sentarem à mesa com algum representante de Messias o farão por interesse próprio e não em atenção a cultura. Nem todos somos de esquerda mas os melhores de nós o são, de alguma tendência. A beleza e a justiça social são a mesma coisa. Não há como cultivar a beleza sem desejar a justiça social pois o sofrimento é sempre feio. Mas Leni Riefenstahl realizou O Triunfo da Vontade para Hitler.

Dizem que ela era uma grande artista. Há gostos e público para tudo, até para a morte. Eu fico com John Lennon e a vontade de viver que ele me provoca. Quem quiser se fartar com artistas de direita, que se divirta com a graça que vê na chatice sentimental deles; e que tenha a coerência de não consumir arte marxista, como a de John Lennon e Yoko Ono, por exemplo. Nós artistas não todos somos o mesmo".

* Pedro Cardoso é ator de TV e teatro e hoje mora em Portugal

 

Veja também:

>> Gastronomia Carioca: A volta do Caneco 70

>> Pastor é preso acusado de estupro de uma criança de 12 anos

>> Flamengo tentou ganhar R$ 81 mi pela transmissão do Cariocão

>> Filme "Codinome Clemente" está no Vakinha.Com

>> Banda russa ironiza Bolsonaro antes de show em São Paulo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Pedro Cardoso, Regina Duarte e a precarização da Cultura
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!