• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
SELECT TOP 3 B.Codigo , B.Nome_Arquivo , B.Href , B.Descricao FROM Banner B WHERE B.Publicar = 1 AND B.Data_Expiracao >= 20181217 AND B.[1pagina] = 1 AND B.Cod_Tipo_Banner = 4 ORDER BY B.Data_Publicacao DESC, codigo DESC
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Sábado, 15 de Dezembro de 2018

Castrinho é acusado de abuso sexual por Iris Bruzzi. Ele nega
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quarta-feira, 05 de Dezembro de 2018

Após massacre ao cão, Masterchef omite nome do Carrefour do programa

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > notícias conexão

Notícias Conexão

 

Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

Estudantes da PUC/SP querem contratação de professora negra

Mobilização e protestos no Campus universitário
Mobilização e protestos no Campus universitário
Segundo relato dos alunos da escola, em 80 anos de curso da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo jamais teve uma professora negra. A escola desconhece o dado - que é, na verdade, assustador. Então a direção universitária tem agora a oportunidade de começar a reparar o erro que já é encarado por estudantes como um claro sinal de racismo: exigem a contratação de uma professora, Marcia Campos Eurico, negra, que ainda atua como substituta embora vejam nela gabarito para ser titular. A história está dando muita confusão já que os protestos envolveram até obstrução de corredores escolares. Algo que a conservadora PUC não esperava experimentar.

Em solidariedade a esta causa, os estudantes ocupam desde terça-feira, 22, parte do campus Monte Alegre. A PUC fica em Perdizes, na zona oeste da cidade de São Paulo. Na quarta-feira, 23, um segundo prédio da unidade foi tomado pelos alunos, ligados ao curso de Serviço Social. Eles reivindicam a inclusão da disciplina "Gênero, Raça e Etnia" na grade obrigatória e a contratação definitiva da professora substituta.

O Centro Acadêmico de Serviço Social da PUC São Paulo afirma que a contratação definitiva de Marcia é uma forma de garantir diversidade racial dentro do curso e reverter o "racismo institucional". Segundo o texto, divulgado nas redes sociais, a docente é a primeira mulher negra a lecionar na gradução em Serviço Social.

"Pontuamos, a importância da discussão acerca das temáticas de gênero e raça/etnia como elementos transversais da formação profissional e não somente como eixos opcionais e complementares da questão de classe, como o corpo docente vem pontuando. A discussão de gênero, raça e etnia é essencial para nossa formação profissional, uma vez que essas questões perpassam a nossa categoria, publico usuário e a sociedade como um todo", divulgou o Centro Acadêmico de Serviço Social da PUC São Paulo (CASS PUC-SP).

Nas redes sociais, estudantes reivindicam a permanência da professora com a hashtag "MarciaFica". Com o mesmo nome, o abaixo-assinado virtual "#MARCIAFICA" foi criado há cinco dias e teve 1.656 assinaturas até as 10 horas desta quarta-feira. O texto está em nome dos "Pesquisadoras(es) Profissionais Docentes em Serviço Social".

Universidade. Por meio de nota, a reitoria da PUC-SP afirmou reconhecer a "relevância das demandas dos alunos do curso de Serviço Social, que incorporam questões acerca da temática racial na Universidade". Segundo o texto, a universidade está elaborando uma "política de cotas étnico-raciais" para a contratação de docentes, que deve ser discutida dentro da comunidade acadêmica em 2018.

"A reitoria reafirma sua disposição em manter o diálogo com os estudantes acerca de suas demandas e reitera a necessidade de que a Universidade retome seu funcionamento normal, uma vez que questões estruturais relativas ao tema continuarão sendo tratadas e implementadas em âmbito institucional", acrescentou.

Professora. Nesta sexta-feira, 25, Marcia Campos Eurico defenderá sua tese de doutorado em Serviço Social, cursado na PUC-SP. O estudo é intitulado "Preta, preta, pretinha: o racismo institucional no cotidiano de crianças e adolescentes negras(os) acolhidos(as)". Além do cargo temporário na PUC-SP, é professora na Faculdade Paulista de Serviço Social (FAPSS) e tem como principais áreas de estudo "raça/etnia", "adoção inter-racial", "gênero", "saúde da população negra" e "racismo institucional".

Com informações de Afro Brasileiros - Nossa Voz

 

Veja também:

>> Morgan Freeman é acusado por oito mulheres de abuso sexual

>> Começa a faltar cerveja no mercado. Caminhoneiro pode começar a se.. você sabe!

>> Atriz envolvida em seita arregimentava mulheres para estupro

>> Caminhoneiros: golpistas e poderosos, eles ameaçam parar o Brasil

>> Botando Pilha diz que caminhoneiro tem mais é que.... você sabe! - vídeo

>> Bob Fernandes: há quatro anos inocentes e oportunistas foram às ruas - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Estudantes da PUC/SP querem contratação de professora negra
 

Copyright 2018 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!