• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
SELECT TOP 3 B.Codigo , B.Nome_Arquivo , B.Href , B.Descricao FROM Banner B WHERE B.Publicar = 1 AND B.Data_Expiracao >= 20170627 AND B.[1pagina] = 1 AND B.Cod_Tipo_Banner = 4 ORDER BY B.Data_Publicacao DESC, codigo DESC
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Terça-feira, 20 de Junho de 2017

Viva Roda - Felipe Pena faz a roda do jornalismo girar para a esquerda - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > notícias conexão

Notícias Conexão

 

Terça-feira, 13 de Junho de 2017

Sábado: Olhar complexo

Bruno Itan: certificado para crianças do Complexo do Alemão
Bruno Itan: certificado para crianças do Complexo do Alemão

Sábado: olhar complexo




Por José Carlos Pelosi (texto)
Francisco Chaves (Chiquito) imagens


Desde sábado passado (10 de junho de 2017), uma exposição de fotos no Complexo do Alemão, nos conferiu a possibilidade de ajudar o poetinha Vinícius, a se reconciliar lá em cima com Deus, pela ousadia que teve ao incluir os versos em seu poema "Dia da Criação."

Isto porque era sábado e o fotógrafo Bruno Itan e Karen Mello, coordenadora do Centro de Referência da Juventude, no Complexo do Alemão, resolveram passar o dia entregando certificados para 15 crianças e 30 adultos, felizes pela conclusão do curso de fotografia.

A ideia da criação da exposição "Olhar Complexo" partiu de Bruno Itan. Fotógrafo que foi descoberto por suas belas e únicas imagens do Complexo, antes de sua "ocupação" pelo Estado.

Com a ocupação, Bruno acabou se tornando um dos fotógrafos do então governador, chamado a expor suas fotos durante a inauguração do teleférico do Alemão, pousando ao lado da então presidente da República.

Kevin, Bruno e Karen Mello: dedicação
Kevin, Bruno e Karen Mello: dedicação  


O reconhecimento não parou por aí. Foi destaque da edição número 184, de janeiro de 2012, da revista Fotografe Melhor, que circula em todo o Brasil e na Europa, com a matéria "Da Favela ao Palácio". Fez palestras na Alemanha e apareceu em programa
de sábado, de grande audiência, na TV Globo.

Hoje, o Estado deixou o morro, que voltou a ser "ocupado". Mas, desempregado, forçosamente de volta do palácio à favela, resolveu ensinar, de graça, a arte da fotografia às crianças do morro. O curso funciona em um espaço semiabandonado, onde
deveria estar funcionando uma escola da Faetec.

Para se chegar lá e ver essas crianças felizes, tem que se cruzar, nas adjacências, com pessoas um pouco estranhas ao que em nosso mundo formal têm relação com a pedagogia, o aprendizado. Mas não importa: esse "movimento" não impede o movimento de pessoas abnegadas e crianças felizes.


Voltemos, então, ao Vinícius, para reconciliá-lo com Deus, aconselhando-o a dizer ao Supremo (não é o TSE nem o STF) que está convencido de que Ele estava certo. Pois se cá em baixo há Gilmar Mendes, senhores e senhoras presidentes da Republica, deputados e governadores, há também Brunos Itan e Karens Mello.

E que se Ele, Deus, num oitavo dia de trabalho, fizesse com que as grandes empresas, como por exemplo, Oderbrecht e JBS, ao invés do pagamento de propinas à elite no Poder, doassem uma câmera fotográfica a uma criança vencedora de uma exposição do "Olhar Complexo", o mundo já seria melhor, com menos uma desigualdade.


E para terminar, tem-se que anunciar o resultado surpreendente da primeira exposição "Olhar Complexo". Entre os 45 participantes, apenas uma foto registrou uma viatura policial em "movimento". Um secretário de governo convidado para o evento, não compareceu.

Talvez, PORQUE ERA SÁBADO.


Kevin Silva Gomes e a sua fotografia no detalhe
Kevin Silva Gomes e a sua fotografia no detalhe  



O coração de Kelvin



Emocionado, segurando a câmera semiprofissional de um jornalista, o aluno Kelvin da Silva, 12 anos, fez questão de apontar para sua foto escolhida e que lhe conferiu o certificado, explicando o que fez com seu "olhar complexo". Reuniu três partes de margaridas (foto acima), e as reuniu, clicando essa intervenção humana na natureza. O resultado: No fundo, sem definição, paredes do complexo. Em destaque, em foco, um grande coração de pétalas amarelas.


O Dia da Criação - Vinícius de Moraes

Rio de Janeiro , 1946
Macho e fêmea os criou.
Bíblia: Gênese, 1, 27



I

Hoje é sábado, amanhã é domingo
A vida vem em ondas, como o mar
Os bondes andam em cima dos trilhos
E Nosso Senhor Jesus Cristo morreu na Cruz para nos salvar.

Hoje é sábado, amanhã é domingo
Não há nada como o tempo para passar
Foi muita bondade de Nosso Senhor Jesus Cristo
Mas por via das dúvidas livrai-nos meu Deus de todo mal.

Hoje é sábado, amanhã é domingo
Amanhã não gosta de ver ninguém bem
Hoje é que é o dia do presente
O dia é sábado.

Impossível fugir a essa dura realidade
Neste momento todos os bares estão repletos de homens vazios
Todos os namorados estão de mãos entrelaçadas
Todos os maridos estão funcionando regularmente
Todas as mulheres estão atentas
Porque hoje é sábado.




O Complexo do Alemão - uma imagem de Chiquito Chaves
O Complexo do Alemão - uma imagem de Chiquito Chaves  


II

Neste momento há um casamento
Porque hoje é sábado.
Há um divórcio e um violamento
Porque hoje é sábado.
Há um homem rico que se mata
Porque hoje é sábado.
Há um incesto e uma regata
Porque hoje é sábado.
Há um espetáculo de gala
Porque hoje é sábado.
Há uma mulher que apanha e cala
Porque hoje é sábado.
Há um renovar-se de esperanças
Porque hoje é sábado.
Há uma profunda discordância
Porque hoje é sábado.
Há um sedutor que tomba morto
Porque hoje é sábado.
Há um grande espírito de porco
Porque hoje é sábado.
Há uma mulher que vira homem
Porque hoje é sábado.
Há criancinhas que não comem
Porque hoje é sábado.
Há um piquenique de políticos
Porque hoje é sábado.
Há um grande acréscimo de sífilis
Porque hoje é sábado.
Há um ariano e uma mulata
Porque hoje é sábado.
Há uma tensão inusitada
Porque hoje é sábado.
Há adolescências seminuas
Porque hoje é sábado.
Há um vampiro pelas ruas
Porque hoje é sábado.
Há um grande aumento no consumo
Porque hoje é sábado.
Há um noivo louco de ciúmes
Porque hoje é sábado.
Há um garden-party na cadeia
Porque hoje é sábado.
Há uma impassível lua cheia
Porque hoje é sábado.
Há damas de todas as classes
Porque hoje é sábado.
Umas difíceis, outras fáceis
Porque hoje é sábado.
Há um beber e um dar sem conta
Porque hoje é sábado.

Há uma infeliz que vai de tonta
Porque hoje é sábado.
Há um padre passeando à paisana
Porque hoje é sábado.
Há um frenesi de dar banana
Porque hoje é sábado.
Há a sensação angustiante
Porque hoje é sábado.
De uma mulher dentro de um homem
Porque hoje é sábado.
Há a comemoração fantástica
Porque hoje é sábado.
Da primeira cirurgia plástica
Porque hoje é sábado.
E dando os trâmites por findos
Porque hoje é sábado.
Há a perspectiva do domingo
Porque hoje é sábado.


III

Por todas essas razões deverias ter sido riscado do Livro das Origens, ó Sexto Dia da Criação.
De fato, depois da Ouverture do Fiat e da divisão de luzes e trevas
E depois, da separação das águas, e depois, da fecundação da terra
E depois, da gênese dos peixes e das aves e dos animais da terra
Melhor fora que o Senhor das Esferas tivesse descansado.
Na verdade, o homem não era necessário
Nem tu, mulher, ser vegetal, dona do abismo, que queres como as plantas, imovelmente e nunca saciada
Tu que carregas no meio de ti o vórtice supremo da paixão.
Mal procedeu o Senhor em não descansar durante os dois últimos dias
Trinta séculos lutou a humanidade pela semana inglesa
Descansasse o Senhor e simplesmente não existiríamos
Seríamos talvez pólos infinitamente pequenos de partículas cósmicas em queda invisível na terra.
Não viveríamos da degola dos animais e da asfixia dos peixes
Não seríamos paridos em dor nem suaríamos o pão nosso de cada dia
Não sofreríamos males de amor nem desejaríamos a mulher do próximo
Não teríamos escola, serviço militar, casamento civil, imposto sobre a renda e missa de sétimo dia,
Seria a indizível beleza e harmonia do plano verde das terras e das águas em núpcias
A paz e o poder maior das plantas e dos astros em colóquio
A pureza maior do instinto dos peixes, das aves e dos animais em cópula.
Ao revés, precisamos ser lógicos, freqüentemente dogmáticos
Precisamos encarar o problema das colocações morais e estéticas
Ser sociais, cultivar hábitos, rir sem vontade e até praticar amor sem vontade
Tudo isso porque o Senhor cismou em não descansar no Sexto Dia e sim no Sétimo
E para não ficar com as vastas mãos abanando
Resolveu fazer o homem à sua imagem e semelhança
Possivelmente, isto é, muito provavelmente
Porque era sábado.






*José Carlos Pelosi é jornalista




*Francisco Chaves, o Chiquito, é fotojornalista e pedagogo

 

Veja também:

>> CBF rompe com a Globo e procura TV aberta para jogos da Seleção

>> Fora de Pauta: o dia em que o capitão quase bateu no Marechal - Vídeo

>> Narrador da Globo sugere consulta externa para desmarcar pênalti em jogo do Fla - vídeo

>> Cremerj: entre fazer Justiça ou se tornar um novo TSE

>> Campanha quer cirurgia plástica para reparar jovem tatuado na testa

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Sábado: Olhar complexo
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!