• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
SELECT TOP 3 B.Codigo , B.Nome_Arquivo , B.Href , B.Descricao FROM Banner B WHERE B.Publicar = 1 AND B.Data_Expiracao >= 20170624 AND B.[1pagina] = 1 AND B.Cod_Tipo_Banner = 4 ORDER BY B.Data_Publicacao DESC, codigo DESC
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Terça-feira, 20 de Junho de 2017

Viva Roda - Felipe Pena faz a roda do jornalismo girar para a esquerda - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > notícias conexão

Notícias Conexão

 

Sexta-feira, 12 de Maio de 2017

A morte de Antonio Cândido e o orgulho caipira - vídeo

Da Redação

Candido, o Antonio brasileiro nascido no Rio
Candido, o Antonio brasileiro nascido no Rio
Poucos brasileiros entenderam e respeitaram tanto a diversidade cultural brasileira, especialmente na sua língua, como o carioca Antônio Cândido. Apaixonado pela linguagem capira, ele a interpretou, absolveu e incensou. Cândido morreu nesta sexta-feira aos 98 anos.

Escritor, crítico literário e sociólogo Antonio Candido morreu à 1h40 da madrugada em São Paulo. E seu corpo está sendo velado no Hospital Albert Einstein, em cerimônia que prossegue até as 17h. O hospital não informou a causa da morte.

Nascido no Rio de Janeiro, em 24 de julho de 1918, o intelectual era professor emérito da Faculdade de Filosofia e Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP) e ganhou vários prêmios importantes da literatura como o Jabuti, em duas edições, de 1965 e de 1993; o Juca Pato, em 2007; e o Machado de Assis, em 1993, além do Prêmio Internacional Alfonso Reyes.

"Perde o Brasil uma de suas maiores autoridades em estudos de literatura e cultura brasileira, um raro pensador de Brasil", disse o presidente da Academia Brasileira de Letras, Domício Proença Filho.

O ex-presidente da ABL, Marcos Vilaça, que havia sugerido o nome de Antonio Candido para substituir Eduardo Portella, morto na semana passada, afirmou que o ano está sendo "trágico" para o pensamento brasileiro. "A morte de Antonio Candido deixa um vazio quase insuperável."

Entre as obras do escritor, estão Formação da Literatura Brasileira: Momentos Decisivos e O observador literário, publicados em 1959; Tese e Antítese: Ensaios e Os Parceiros do Rio Bonito: Estudo sobre o Caipira Paulista e a Transformação dos seus Meios de Vida (1964); Literatura e Sociedade: Estudos de Teoria e História Literária (1965); O Estudo Analítico do Poema (1987); O Discurso e a Cidade (1993); Vários Escritos (1970) e Formação da literatura brasileira (1975).

Antonio Candido deixa as filhas Laura de Mello e Souza e Marina de Mello e Souza.

Um especial que homenageia Antonio Cândido:

 

Veja também:

>> Edmundo e PVC batem boca ao vivo na Fox - vídeo

>> Páginas arrancadas: Cabral mantém poder intacto no governo do Rio

>> Cara, focinho, orelha e rabo de porco: ditadura!

>> Karnal diz que Lula pode ser inocente: " o que incomodaria muitos!" Vídeo

>> Celso Amorim vê Brasil em marcha para a ditadura - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
A morte de Antonio Cândido e o orgulho caipira - vídeo
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!