• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Sábado, 17 de Abril de 2021

Jornalista teria sido vítima de racismo dentro da CNN

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > saúde > bem estar

Saúde - Bem Estar

 

Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021

Gregório Duvivier: Bolsonaro apostou nos jumentos

O humorista e analista conjuntural Gregório Duvivier foi mais uma vez preciso na sua crítica aos últimos atos do presidente Bolsonaro. Diz um dos líderes do grupo Porta dos Fundos que não teria sido difícil o presidente acertar nas suas decisões se delegasse poder aos que entendem de assunto. Mas não foi o que fez o presidente: defendeu uma medicação para combate o covid-19 que não tem respaldo da Ciência para tal, brigou com os chineses (que produzem a vacina agora distribuída no Brasil) e apostou na vitória de Trump nos EUA e agora se vê isolado no continente. Leia abaixo o artigo publicado originalmente na Folha/Uol.



Gregorio Duvivier

Bolsonaro, era tão fácil sair grande dessa pandemia -bastava não ser você
Tinha uma corrida de cavalos, e você apostou todas as nossas fichas no jumento

Bolsonaro, era tão fácil você sair grande dessa pandemia. Não precisava nem trabalhar. Era só confiar na ciência. Só. Era só escutar os cientistas -e não o Olavo de Carvalho.

Tinha uma corrida de cavalos, e você apostou todas as nossas fichas no jumento.

Era tão fácil não deixar morrer tanta gente. Era só seguir as recomendações da OMS. "Ah, mas seria impopular." Olha pro Kalil em BH, pro Gean em Floripa. Eles são de direita, igual você. Mas fizeram o básico. Escutaram os médicos. E foram reeleitos no primeiro turno.

O eleitor gosta de ter a impressão de que tem alguém no comando. Bastava parecer que você faz alguma ideia do que está fazendo. Mesmo que você não faça a menor ideia. Era só fingir.

Era tão fácil não quebrar o país. O vírus chegou ao Brasil com dois meses de atraso. Você teve tempo de planejar. Era só ter imitado o que já estava dando certo lá fora. Era só copiar. Não estou falando de salvar vidas. Sei que você não se importa com vidas. Estou falando de salvar seu mandato. Jacinda Ardern, na Nova Zelândia, foi reeleita com folga. Era só imitar.

Você escolheu copiar o Trump, a pior gestão da pandemia -até você conseguir superá-lo. Você zoou a China, xingou a Venezuela, não reconheceu o presidente dos Estados Unidos: você conseguiu pôr toda a comunidade internacional contra o seu próprio país, quando a gente mais precisava dela.

Era tão fácil investir na vacina. Não precisava entender de imunologia. Bastava não atrapalhar os institutos de pesquisa, não apostar na hidroxicloroquina -contra todos os cientistas do mundo, menos um (que já se arrependeu). Era tão fácil usar máscara. Era tão fácil pedir que as pessoas usassem. Não precisava nem trabalhar.

Era tão fácil não ser responsável por um genocídio. Seu país tem o SUS -era só confiar nele. Investir nele. Ouvir o que os médicos pediam: pras pessoas ficarem em casa.

Bastava confiar naqueles mesmos médicos que salvaram a sua vida. Naqueles mesmos médicos em quem você confiou na hora em que sua vida corria risco. Eles só queriam salvar vidas, do mesmo jeito que salvaram a sua. Você podia ter salvado a vida deles. Você escolheu incentivar os seguidores a invadir hospital de campanha.

Era tão fácil evitar um genocídio. Bastava nascer de novo, com o coração no lugar.

Bastava escutar. Enxergar. Aprender. Era tão ridiculamente fácil. Bastava não ser você.

Para ler na Folha clique aqui

 

Veja também:

>> Acolhimento é o "remédio" para trauma de alunos com a pandemia, diz professor

>> Randolfe quer criar CPIs para investigar ações do governo Bolsonaro na pandemia

>> Rússia garante 100% de eficácia com nova vacina produzida no país

>> Governo soube da falta de oxigênio oito dias antes em Manaus. Pará também

>> Cunhado de Bolsonaro ganhou R$ 102 mil desde nomeação no Ministério da Defesa

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Gregório Duvivier: Bolsonaro apostou nos jumentos
 

Copyright 2021 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!