• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Funcionários do SBT cancelam festa de fim de ano por conta das demissões

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > saúde > bem estar

Saúde - Bem Estar

 

Quinta-feira, 04 de Maio de 2017

Exame detecta febre amarela em estágio precoce

Da Redação

Olhos amarelados podem ser um sinal
Olhos amarelados podem ser um sinal

A febre amarela ainda é uma séria ameaça no país mesmo com o fim do verão e das chuvas que encerram a temporada. Mesmo assim as autoridades seguem solicitando a vacinação das pessoas. Entretanto, alguns laboratórios já disponibilizam um método eficaz de diagnóstico que pode ajudar a prevenir a doença e o eventual tratamento.




Diagnóstico: exame detecta febre amarela em estágio precoce



Método RT-PCR é considerado o mais confiável para identificar infecção por dengue e outras doenças semelhantes

Também conhecido como teste molecular, o exame de RT-PCR é capaz de descobrir o vírus da febre amarela, da dengue, da zika e da chikungunya, conhecidas como arboviroses, em uma pessoa infectada ainda no estágio precoce das doenças. Seu alto grau de confiabilidade vem da forma como atua: ao analisar a amostra coletada no laboratório, o método busca pela presença de DNA do vírus, que já está presente na corrente sanguínea do paciente pouco depois da infecção. Para ser efetivo e garantir a identificação viral com precisão, o exame deve ser feito até o quinto dia após o início dos sintomas. Considerado um avanço laboratorial no diagnóstico da febre amarela, o método fornece respostas rápidas e é mais confiável que o exame de sorologia, mais comum para a detecção da doença.

"O teste molecular é indicado quando o paciente começa a sentir alguns sintomas relacionados com essas doenças, como fortes dores de cabeça, náuseas, vômitos, febre alta, dores no corpo e nas articulações, tontura e cansaço", explica o infectologista Alberto Chebabo, integrante do corpo clínico do Sérgio Franco. Pessoas que estiveram em áreas consideradas endêmicas ─ que apresentam grande número de casos das doenças ─, tanto no Brasil quanto no exterior, que apresentam esses sintomas podem fazer o exame para tirar dúvidas em relação ao contágio.

Realizado de forma simples, o teste molecular é conduzido como qualquer outro exame laboratorial: através da coleta de sangue do paciente. Caso o resultado seja negativo, é indicado que um novo exame de sangue seja executado para confirmar o diagnóstico, já que o RT-PCR é feito na fase inicial da doença. Porém, se o resultado for positivo, o paciente não precisa se submeter a outros exames para confirmar o resultado.

"Não existem contraindicações para que uma pessoa com suspeita de febre amarela, dengue ou chikungunya faça o exame de RT-PCR para confirmar o contágio. Porém, é importante conversar com um especialista ou médico de confiança antes da realização do exame para tirar qualquer dúvida, principalmente em casos de gravidez ou idade avançada", diz o médico.

Epidemia de febre amarela



No início do ano, o Brasil registrou mais de 400 casos de febre amarela em diferentes regiões, principalmente nas cidades de Minas Gerais. Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti nas áreas urbanas, o mesmo que prolifera a dengue, a zika e a chikungunya, e pelo Haemagogus e Sabethes nas áreas rurais, a doença já fez 137 vítimas em 80 municípios, todas de transmissão silvestre. As medidas mais importantes para proteger a população da patologia é tomar a vacina da febre amarela e combater o mosquito transmissor nas cidades, eliminando seus meios de reprodução, que se localizam geralmente em objetos que contenham água parada, como pneus, vasos e caixas-d'água. Além disso, para se proteger também do mosquito nas áreas silvestres, é necessário o uso de repelente e roupa que cubra a pele o máximo possível.

"Nas áreas de recomendação de vacina, segundo o Ministério da Saúde, a imunização por via subcutânea é indicada para todos os bebês a partir dos 9 meses, que pode ser antecipada para os 6 meses caso haja surto da doença. Crianças maiores de 5 anos ou adultos que não estão imunizados devem tomar uma dose que imuniza para toda a vida. A vacinação é contraindicada para crianças que ainda não completaram 6 meses e para mães que estejam amamentando crianças menores de 6 meses", explica Alberto.

Infectologista Alberto Chebabo
Infectologista Alberto Chebabo  

Gestantes também não devem ser imunizadas, mas, em caso de epidemia ou necessidade de viajar para áreas endêmicas, é importante consultar um especialista ou médico de confiança antes de tomar a dose. Idosos com mais de 60 anos e que nunca foram vacinados também devem consultar o médico.

 

Veja também:

>> Vítima de violência da PM de Goiás, Matheus segue em estado grave

>> Sábado é dia da Marcha da Maconha em todo o país

>> Juíza condena ex-ministra de Dilma a indenizar Frota

>> Mujica: "ou prendem Lula ou sabem que vão perder!"

>> Começa a rolar "O outro lado da bola"

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Exame detecta febre amarela em estágio precoce
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!