• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020

Globo fará debates nesta sexta-feira em 35 cidades

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > reportagem especial

Reportagem Especial

 

Domingo, 14 de Junho de 2015

O inovador Coletivo Pi sai às ruas para defender tempo e espaço dos idosos - vídeos

Da Redação

Conexão Jornalismo tem destacado desde 2014 o instigante trabalho desse grupo de intervenção urbana que chama a atenção por onde passa.

Primeiro foi o esquadrão de mulheres vestidas de rosa, com apenas um sapato nos pés, a ocupar praças, ladeiras e avenidas de várias cidades brasileiras.

Agora, o foco é a terceira idade, com seus direitos atropelados pelo egoísmo, pela ganância e pela pressa.

Para tentar sensibilizar quem passa, integrantes do coletivo foram para os sinais de trânsito e vias diversas, onde fazem suas performances.

Veja fotos, vídeos e a programação desse novo projeto, que estreou neste sábado e faz intervenções até a próxima sexta-feira, em diferentes regiões do estado de SP.


Vídeo de divulgação de "Na Faixa"



"A intervenção acontecerá em faixas de diferentes cidades de São Paulo, contagiando as ruas com humor e poesia, explorando as relações entre pessoas de gerações distintas, desconstruindo clichês, mostrando encontros inusitados, divertidos e delicados, aguçando um olhar sensível sobre a cidade e o respeito às pessoas da terceira idade."

Divulgação

DE 13 À 19 DE JUNHO, COLETIVO PI SURPREENDE PEDESTRES E MOTORISTAS EM DIVERSOS PONTOS DE SÃO PAULO COM INTERVENÇÕES EFÊMERAS PROPONDO UMA REFLEXÃO SOBRE A TERCEIRA IDADE E O ENCONTRO DE GERAÇÕES

O Coletivo Pi, famoso por suas surpreendentes ações na cidade, agora participa da Campanha de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, realizada pelo SESC-SP, com a sua intervenção "Na Faixa", que traz encontros inusitados de pessoas durante o tempo do farol para pedestres, quebrando estereótipos, e criando ações e imagens que sensibilizem para questões pertinentes à terceira fase da vida.

UM OLHAR SENSÍVEL SOBRE A CIDADE E O RESPEITO ÀS PESSOAS DA TERCEIRA IDADE

Após muita repercussão com suas ousadas intervenções, o Coletivo Pi surpreende mais uma vez e agora propõe uma reflexão sobre um tema sensível e delicado: a violência contra pessoas idosas. De 13 a 19 de Junho, o coletivo vai às ruas mais uma vez, passando por diversas cidades, para realizar uma ação inusitada, nas faixas de pedestres: "A ação na faixa, consegue deslocar o olhar dos pedestres, que jamais imaginam que em meio aquela tensão da travessia, irão se deparar com uma imagem poética. Além disso, os motoristas que estão esperando o semáforo abrir, sempre com a impaciência cotidiana da cidade, se surpreendem com a imagem que acontece a frente de seus veículos! Há ainda um diferencial nessa edição: a sugestão de refletir sobre a terceira idade, já que cedo ou tarde todos nós passaremos por ela", explica Jean Carlo Cunha, performer e integrante do Coletivo PI.

Na Faixa é uma intervenção urbana do Coletivo PI, criada originalmente em 2011, que mostra encontros inusitados de duas pessoas durante o tempo do farol para pedestres. Agora, a ação contará com a participação de quatro idosos, criando ações e imagens que sensibilizem para questões pertinentes à terceira fase da vida, quebrando estereótipos e revelando encontros de gerações.

O trabalho faz parte da programação da Campanha de Conscientização da Violência Contra Pessoas Idosas organizada pelo SESC SP, que acontece nas unidades das capitais e interior, durante a semana de 13 a 19 de junho. O marco é o dia 15, instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2006, como data internacional de combate a violência e luta pelos direitos à pessoa idosa.

Na Faixa é uma intervenção criada, originalmente, para o cruzamento da Av. Paulista com Av. Brigadeiro Luis Antonio, na cidade de São Paulo, e vem, ao longo do tempo, sendo modificada a cada farol novo em que é realizada. É uma ação com doses de humor e poesia, que brinca com o ato de esperar e de travessia, mostrando diversas formas de encontrar alguém no meio da multidão. O projeto já foi realizado para Festival Baixo Centro 2013 e fez parte da série Cenas Urbanas do canal Discovery TLC, exibido em 2013.

Priscilla Toscano, performer e diretora do Coletivo PI, explica um pouco mais sobre as reflexões que o grupo propõe com essa ação: "Queremos de forma leve e inusitada criar momentos de suspensão na dura rotina de quem mora na cidade, e fazer com que essas imagens proporcionem um instante de reflexão para a forma banal como temos agido uns com os outros, com os idosos e com a cidade em que moramos. Por causa de uma pressa sem fim, que nos consome a vida, não percebemos que o tempo está nos engolindo e levando para um futuro, no qual nós seremos os idosos ignorados pelo comportamento duro, frio e violento dessa mesma cidade."

Agora, integrando a programação do SESC-SP, a intervenção acontecerá em faixas de diferentes cidades de São Paulo, contagiando as ruas com humor e poesia, explorando as relações entre pessoas de gerações distintas, desconstruindo clichês, mostrando encontros inusitados, divertidos e poéticos, aguçando um olhar sensível sobre a cidade e o respeito às pessoas da terceira idade.

Como uma imagem que surge do asfalto ou uma brincadeira no meio da cidade, a intervenção lida com uma dose de humor e de ironia, com temas sérios e importantes. Um recorte e colagem de ações, para ressaltar o olhar das pessoas para o espaço em que vivemos, por meio do contraste, do exagero, da ludicidade. Compor e contrapor, ao mesmo tempo, com o cenário urbano e fazer referência à ideia do artista de rua.

No novo formato com os idosos compondo a ação, cenas já existentes foram adaptadas e a novas imagens foram criadas, explorando as relações entre pessoas de gerações distintas, revelando encontros divertidos e poéticos. Um dos encontros se dá através de uma dança com guarda-chuvas em plena rua, entre uma jovem e uma senhora. Outra possibilidade é um idoso grafitando em um painel a pergunta: "O que é invisível na cidade?".

Como forma de divulgação da ação e da importância do "Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa", serão entregues cartões postais, com fotos da ação e um poema de Jefferson Santana sobre o tempo, para os motoristas e transeuntes no momento da ação. O postal é um rastro, uma lembrança do "Na faixa" que é efêmero, passageiro, poetizando o espaço comum da vida.

Segundo Pâmella Cruz, diretora do Coletivo PI: "Na Faixa propõe um olhar diferenciado à rua e torna o simples ato de encontrar alguém, pano de fundo para as mais diversas ações e imagens que se formam e se vão, no rápido tempo de passagem de pedestres. A criação veio do estudo dos símbolos das cidades e do modelo comportamental impessoal que assumimos no espaço público. Desta forma, elaboramos e reelaboramos um roteiro, com mais de dez ações que acontecem na faixa de pedestres, transformando um ato banal em espetacular, e uma imagem espetacular, em cotidiana. Agora com o convite do SESC, mostraremos o lado inusitado e poético da terceira idade, focaremos no encontro de gerações e como devemos romper as barreiras da indiferença, buscando uma convivência solidária pelas ruas da cidade. Na Faixa, fará refletir como somos hoje e como pensamos o futuro, se ainda precisaremos de leis e cartazes obrigatórios nos transportes para ceder o lugar, de multas para parada de um carro dando espaço aos pedestres, enfim, nos faz pensar que formas de vida buscamos em nosso cotidiano."

Portanto, se estiver passando pelas cidades participantes, fique atento e você poderá também ser surpreendido pela ação do Coletivo Pi! Para saber se irá cruzar com Na Faixa, confira a programação. (a cada cidade haverá três ou seis entradas em faixas de pedestre das ruas)

O COLETIVO PI

O Coletivo Pi ficou famoso por realizar ações efêmeras na cidade, sempre surpreendendo o público passante e propondo reflexões sobre gêneros, arte e cidade. O coletivo realiza diversas ações, performances e intervenções urbanas, sempre trabalhando nas fronteiras das linguagens: teatro, vídeo, instalações plásticas, dança, entre outras.

A origem do Pi:



Em 2013, o Coletivo Pi recebeu o Prêmio FUNARTE - Mulheres nas Artes Visuais, com a performance urbana "Entre Saltos", que chegou a reunir cerca de 150 pessoas atuando em cada uma de suas ações, passando por cidades como São Paulo, Campinas/SP, Porto Alegre/RS e Salvador/BA. Fruto deste trabalho é o documentário "Entre Saltos", que tem entre os entrevistados a representante da Associação das Mulheres Guerreiras de Campinas, Denise Martins, que defende a proposta de regulamentação da prostituição; e a artista plástica mexicana Ana Tereza Fernández, que foi uma das convidadas especiais do projeto.

Com grande sucesso de público, em 2014, realizou temporada do seu espetáculo inspirado em pensadores como Michel Foucault e Zygmunt Bauman, chamado "O retrato mais que óbvio daquilo que não vemos", resultado de sua ocupação artística na Casa das Caldeiras.

Em 2015, realizou a performance Contornos, no Sesc Ipiranga e na Universidade Presbiteriana Mackenzie, questionando poeticamente o corpo feminino na sociedade e quais as suas marcas, criando uma tela pintada com seus corpos.

Atualmente o Coletivo Pi realiza mensalmente o Sarau do Pi, na Casa das Rosas, sobre Literatura Feminina Contemporânea. Este projeto foi vencedor do edital para promoção de Saraus na Casa das Rosas em 2015, concebido pela Poiesis. Em março foi realizada a primeira edição sobre Poesia e Crônica Feminina, em abril a segunda sobre Literatura Erótica, em Maio a terceira sobre Literatura de Periferia. Após três edições de muito sucesso com ingressos esgotados, o Sarau do Pi tem a sua quarta edição prevista para o dia 04 de Julho, com o tema Dramaturgia Feminina, e conta com um time de convidados muito especiais.

O núcleo é formado por Pâmella Cruz (diretora), Priscilla Toscano (diretora), Natalia Vianna (diretora de arte/performer), Chai Rodrigues (produtora executiva/performer), Mari Sanhudo e Jean Carlo Cunha (performers/assistentes de produção geral)

ROTEIRO

Na Faixa é uma intervenção urbana do Coletivo PI, que mostra encontros inusitados de duas pessoas durante o tempo do farol para pedestres, criando ações e imagens que sensibilizem o público para questões pertinentes à terceira fase da vida, quebrando estereótipos e revelando encontros de gerações. O trabalho faz parte da programação da Campanha de Conscientização da Violência Contra Pessoas Idosas organizada pelo SESC SP, que acontece nas unidades das capitais e interior, durante a semana de 13 a 19 de junho. O marco é o dia 15, instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2006, como data internacional de combate a violência e luta pelos direitos à pessoa idosa.

Quando:
13/jun 10h30 às 13h Bairro: Vila Mariana - SP
13/jun 15h às 16h30 Bairro: Pompeia - SP
14/jun 10h às 18h Cidade: Santos
15/jun 8h30 às 10h Região da Av. Paulista - SP
15/jun 14h às 15h30 Cidade: São Caetano
16/jun 10h às 11h30 Bairro: Santo Amaro
16/jun 15h às 16h30 Bairro: Campo Limpo
17/jun 12h às 18h Cidade: Bauru
18/jun 13h às 18h Cidade: Ribeirão Preto
19/jun 11h às 18h Cidade: Piracicaba

FICHA TÉCNICA

Criação: Coletivo PI
Performers: Jean Carlo Cunha, Natalia Vianna, Pâmella Cruz e Priscilla Toscano (Coletivo PI), Ignez Polidoro, José Luis Gonçalves, Paulo Cardoso, Sandra Toscano.
Mais informações: www.coletivopi.com

Contato assessoria de imprensa: Luciana Gandelini // Cel: 99568-8773 // lucigandelini@gmail.com

Outros vídeos do Coletivo:



 

Veja também:

>> Música de Domingo: canções de um delicioso "dinossauro", que faz turnê no Brasil

>> Chicago vai indenizar mais de 100 vítimas de tortura policial cometida entre os anos 70 e 90

>> As incríveis imagens de uma vila abandonada da China, retomada pela natureza

>> Blogueiro saudita condenado a mil chibatadas pode ser acolhido pelo Canadá - vídeo

>> Em entrevista a Jô Soares, Dilma diz que país enfrenta dificuldade momentânea que será superada

>> "O desemprego ameaça o avanço social"

>> Padre defende e CNBB critica uso da imagem de Cristo em manifestação LGBT

>> Música de Sábado: grandes sucessos de Fernando Brant, na voz de diferentes intérpretes

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
O inovador Coletivo Pi sai às ruas para defender tempo e espaço dos idosos - vídeos
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!