• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 30 de Novembro de 2021

Jornalista é demitida da Globo devido ao "alto salário"
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Segunda-feira, 22 de Novembro de 2021

Gilberto Gil revela ter sido alvo de racismo em colégio católico

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > internacional

Política - Internacional

 

Quinta-feira, 01 de Setembro de 2016

Lula articula frente de partidos de esquerda para enfrentar direita

Da Redação

Demorou. Precisou até mesmo sofrer um golpe que há dois anos soava inevitável, para que a esquerda entendesse que unida seria mais forte. Consumado o golpe na tarde de ontem em Brasília, o ex-presidente Lula iniciou conversações para articular uma frente de esquerda envolvendo partidos e entidades de classe, além de intelectuais e estudantes, para enfrentar a sanha das reformas impopulares que os grupos golpistas articulam. De acordo com a proposta, a frente não teria força hegemônica, mas colegiada. Um nome discutido para ser lançado à Presidência da República por este grupo seria o de Ciro Gomes.

Das primeiras conversações fizeram parte Carlos Lupi (PDT) e Orlando Silva (PCdoB). O grupo deve buscar ainda lideranças do PSOL. Não há, por enquanto, interesse em manter conversações com a Rede, de Marina Silva, ou mesmo com o PSB que há tempos se bandeou para a direita. No entanto, não está descartada a hipótese de representantes destes partidos serem procurados integrados a nova frene.

O modelo que se pretende seguir foi o mesmo adotado no Uruguai e que permitiu a retomada do governo pelos partidos progressistas. A França, recentemente, buscou constituir o mesmo movimento inspirado no modelo da América Latina.

Segundo o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), "Lula aposta nesta frente". O deputado frisa que não deve haver "hegemonia" entre os partidos."Não pode ter força principal, nem acessória."

"É uma grande saída para a resistência", diz Luciana Santos, presidente nacional do PCdoB, numa alusão à frente.

Disposto a se credenciar para a disputa e ganhar a confiança do PT, Ciro se reuniu com o ex-governador Tarso Genro, um dos entusiastas da frente. Na avaliação do petista, ele e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, "são duas lideranças que terão um papel importante no futuro do país".

"Quero estar junto com eles numa nova frente política, democrática e republicana, com toda a esquerda pensante, num período próximo, em direção a 2018", afirma Genro.

 

Veja também:

>> Protestos em todo o Brasil marcam primeira noite do golpe

>> O Globo e a capa anti-Globo

>> O Globo comemorou impeachment de Dilma

>> Pedagoga acusada de racismo deixa a prisão após pagar R$ 500 - vídeo

>> Requião alerta para risco de guerra civil

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Lula articula frente de partidos de esquerda para enfrentar direita
 

Copyright 2021 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!