• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > internacional

Política - Internacional

 

Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2017

Justiça argentina autoriza investigar Macri em ato que favoreceu empresa do pai

Da Redação

Maurício Macri chegou à Casa Rosada tripudiando sobre sua antecessora contra quem fez todo tipo de acusação. Eis que agora é ele o alvo da Justiça do país. Ele está sendo alvo de investigação suspeito de ter favorecido uma empresa que pertenceu ao seu pai, o milionário Franco Macri. Além dele, o atual ministro das Comunicações, Oscar Aguad, que agiu em favor dos velhos grupos de mídia, também é investigado. A decisão ocorreu no último dia 20, segunda-feira.

Um grupo de agentes federais foi à sede do Ministério de Comunicações em Buenos Aires para que as autoridades entregassem informações sobre antecedentes e projetos sobre os correios. As mesmas fontes disseram que não se tratava de uma operação de busca e apreensão, mas sim de um "procedimento" para obter as informações solicitadas.

Na semana passada, Macri anunciou a decisão de instruir o Ministério de Comunicações a voltar à "estaca zero" no acordo com a empresa. Um conflito de interesses por causa do vínculo do presidente com os acionistas da companhia gerou forte polêmica.

As críticas começaram a surgir há duas semanas, quando a procuradora-geral Gabriela Boquín questionou o acordo, ainda não homologado pela Justiça. Segundo ela, o pacto era "abusivo" porque praticamente concedia o perdão da dívida à empresa.
A dívida é de 2001 e chega a 292 milhões de pesos, que na época valia a mesma quantia em dólares. Atualmente, devido à desvalorização da moeda argentina, o valor caiu para US$ 18 milhões.

Macri defendeu a atuação de Aguad e do Ministério das Comunicações, mas decidiu recuar no acordo. "Se me equivoco, dou um passo atrás e me corrijo", disse o presidente em entrevista coletiva de imprensa na semana passada. "Vamos à Câmara, à Justiça e digamos 'comecemos do zero", afirmou.

* Com informações do Ópera Mundi

 

Veja também:

>> País de cabeça para baixo e a perigosa busca por salvadores

>> Piscadela: agradecimento recíproco entre Alexandre de Moraes e Edison Lobão

>> Oposição revela, mais uma vez, sua fragilidade diante do esquemão do governo

>> Carlos Minc: Pezão recriou seis secretarias para garantir venda da Cedae

>> Crivella dá sinais de que perde as rédeas da Prefeitura do Rio

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Justiça argentina autoriza investigar Macri em ato que favoreceu empresa do pai
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!