• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Segunda-feira, 03 de Agosto de 2020

Felipe Neto critica Globo e CNN em entrevista na Globonews - vídeo
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quinta-feira, 06 de Agosto de 2020

Netflix: Rede de Ódio é um filme obrigatório nestes tempos

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > internacional

Política - Internacional

 

Sexta-feira, 26 de Junho de 2020

Deputada Bolsonarista nomeia empregada sua assessora para fazer faxinas em casa

Foto divulgação da campanha: Alana e Flávio Bolsonaro
Foto divulgação da campanha: Alana e Flávio Bolsonaro

Você consegue imaginar alguém ter uma empregada doméstica para trabalhar particularmente e a remuneração da trabalhadora ser bancada por toda a nação? Foi o que fez a deputada estadual bolsonarista Alana Passos (PSL). Ela, que foi a parlamentar mais votada do Rio na última legislatura, contratou Fabiana Cristina da Silva ocupa o cargo de assessora parlamentar nível 9 na Assembleia Legislativa (Alerj), mas faz faxina na sua casa.

A parlamentar é mais uma política do PSL que se vê às voltas com problemas a partir da contratação de assessores na Alerj. Flávio Bolsonaro, hoje senador, que aparece na fotografia ao lado da então candidata, é acusado de instituir a "rachadinha" no gabinete. O crime consiste em se apropriar de parte do salário dos funcionários.

A deputada, que é militar do Corpo de Bombeiros, negou que Fabiana Cristina da Silva seja doméstica. Ao ser questionada sobre as afirmações da funcionária, ela disse que tem um escritório parlamentar dentro de casa.

A reportagem mostrou que na folha de pagamento da Alerj, o salário da funcionária é de R$ 909,81. Além disso, ela ganha mais R$ 1.238,00 de verba indenizatória, conhecido como auxílio-educação.

O total é de R$ 2.147,00 que seriam pagos com verba pública. Também está na conta o auxílio alimentação de R$ 1.260,00 por mês.

A denúncia foi feita pelo site G1.

 

Veja também:

>> Cresce rejeição a Bolsonaro, segundo o Datafolha

>> Brasil de Bolsonaro é vexame continental

>> Conexão Brasil e Josi Dias, a brasileira cantante de Buenos Aires - vídeo

>> FMI prevê tombo de 9,1% na economia Brasileira, quase o dobro da média mundial

>> Weintraub está mais próximo de voltar ao Brasil do que de assumir Banco Mundial

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Deputada Bolsonarista nomeia empregada sua assessora para fazer faxinas em casa
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!