• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Quinta-feira, 15 de Agosto de 2019

Após entrevistar Dilma, Juca Kfouri é demitido da ESPN
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Sexta-feira, 16 de Agosto de 2019

Bolsonaro ameaça Luciano Huck em esquema de compra de avião via BNDES

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > internacional

Política - Internacional

 

Terça-feira, 13 de Agosto de 2019

Alberto Fernandez chama Bolsonaro de racista

É uma honra que Bolsonaro fale mal de mim
É uma honra que Bolsonaro fale mal de mim


Com Agências

O líder na disputa pela Presidência da República do governo argentino, Alberto Fernandez reagiu a altura após o seu mau colega brasileiro, Jair Bolsonaro, criticar a vitória do peronismo nas primárias realizadas no último fim de semana no país. Para ele, a crítica de Bolsonaro representou a fala de um presidente "racista, misógino e violento". A reação dá o tom do quanto a provável vitória do peronismo em outubro poderá representar em dificuldades de relacionamento entre os dois governos.


Mas, muito mais polido do que o presidente brasileiro, Fernandez tentou contemporizar: disse que o presidente brasileiro é apenas uma "circunstância da vida" e que pretende manter boas relações com o Brasil.

Em discurso proferido em Pelotas, no Rio Grande do Sul, Bolsonaro disse que a vitória da "esquerdalha" na Argentina poderia transformar o Rio Grande em uma nova Roraima - numa referência a passagem de refugiados pelo estado brasileiro mais ao norte. A fala teve repercussão negativa no país vizinho e não apenas entre os peronistas. Maurício Macri, o ultra liberal que tem merecido o apoio de Bolsonaro, também não quis se manifestar.

Macri, que após a visita de Bolsonaro passou a cair mais e mais nas pesquisas, reconhece que as chances de virar o voto de eleitores, uma diferença de 15%, são muito pequenas. Especialmente porque a situação do país, a partir das medidas adotadas, ampliou o desemprego, elevou a inflação e fez aumentar o número de miseráveis.

Ser criticado por Bolsonaro me faz bem



Fernandez, que tem na candidatura a vice a ex-presidente Cristina Kichner, foi irônico ao se referir ao presidente do Brasil:


- Em termos políticos, eu não tenho nada a ver com Bolsonaro. Comemoro enormemente que ele fale mal de mim. É um racista, um misógino, um violento. O que eu pediria ao presidente Bolsonaro é que deixe Lula livre e pediria que se submeta a eleições com Lula em liberdade - disse Fernández, que obteve uma vitória esmagadora contra o presidente Mauricio Macri, candidato à reeleição, nas eleições primárias realizadas no domingo.

E sem perder o bom humor ele completou:

- Com o Brasil, teremos uma relação esplêndida. O Brasil sempre será nosso principal sócio. Bolsonaro é uma conjuntura na vida do Brasil, como Macri é uma conjuntura na vida da Argentina.



 

Veja também:

>> Moro protegeu Cunha e amigos ao não apreender celulares

>> Freixo no Copacabana Palace

>> Total de medalhas conquistadas pelo Brasil é a cara do governo Bolsonaro: 171

>> Dallagnol é alvo de novos vazamentos e aparece convocando grupos de direita

>> Dallagnol fingiu desconhecer que Onyx estava envolvido em corrupção, revela Intercept

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Alberto Fernandez chama Bolsonaro de racista
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!