• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Funcionários do SBT cancelam festa de fim de ano por conta das demissões

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > internacional

Política - Internacional

 

Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

A volta do governo lacaio: EUA voltam a exigir que tire sapatos

Da Redação

Hussein Kalout não era ninguém até o dia de hoje. Ninguém, claro, maneira de dizer. Afinal, mesmo entre os mais antenados nas coisas da política, pouca gente saberia se tratar do secretário especial para Assuntos Estratégicos do ilegítimo Michel Temer. Mas agora ele ganhou notoriedade. Foi obrigado a tirar sapatos, cintos e a dignidade antes de embarcar para Nova York. Mas se recusou. Teve firmeza. Algo idêntico ocorreu ao ministro das Relações Exteriores de Fernando Henrique Cardoso, Celso Lafer, que ficou de meia para provar que não carregava o pó Antrax quando pretendia entrar no país. Os EUA sabem que os dois governos aceitam ser subjugados. Mas Hussei foi firme.



A ideia da sabujice, portanto, está de volta. A embaixada americana divulgou nota e disse que lamenta muito, mas que é assim mesmo. E que lá quem manda é o governo e todos são suspeitos até prova em contrário. A Missão Diplomática ressaltou que todos os viajantes que se dirijam ao solo americano estão sujeitos a verificações de segurança e negou discriminação na escolha.

O avião, como estava em solo brasileiro, devia se guiar pela legislação brasileira. O secretário disse que brasileiro algum pode aceitar ser subjugado desta maneira. A dignidade dele é tanta que merece a pergunta: por que aceitou servir ao governo ilegítimo?


Nota da Missão Diplomática dos Estados Unidos:


"Medidas de segurança na aviação global veem sendo intensificadas em toda parte do mundo, incluindo no Brasil, para voos para os Estados Unidos, como foi anunciado pelo secretário da Segurança Interna dos EUA, em março deste ano.

Os passageiros que voarem para os EUA podem passar por uma inspeção adicional, pessoal e de seus pertences. Lembramos que passageiros indo para os EUA devem se preparar para um processo de inspeção mais extenso.

Lamentamos o ocorrido com o secretário especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Hussein Kalout.

De acordo com os regulamentos de segurança da aviação dos EUA, todos os passageiros que voarem para o país estão sujeitos a inspeções de segurança, incluindo aqueles que já o visitaram anteriormente. Qualquer passageiro, incluindo cidadãos norte-americanos, pode ser selecionado aleatoriamente para medidas adicionais que não discriminam qualquer raça, etnia ou religião".


 

Veja também:

>> Botafogo foi punido pela falta de banco e de uma nova regra

>> Na Bahia: outro naufrágio e mais de 20 mortos

>> Crivella cobra taxa extra de segurança ao comércio

>> Povos do Candomblé e umbanda se reúnem na Câmara contra proibições de Crivella

>> Globo erra nome de repórter e crava um palavrão

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
A volta do governo lacaio: EUA voltam a exigir que tire sapatos
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!