• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quarta-feira, 10 de Julho de 2019

Racismo na TV:apresentador ofende o povo negro ao criticar Ibope - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > geral

Política - Geral

 

Quarta-feira, 19 de Junho de 2019

Tucano acusado de entregar dinheiro a membros do PCC

Reprodução da TV Globo
Reprodução da TV Globo

Um tucano que foi resguardado nos mais diversos governos do PSDB na administração pública de São Paulo, gozando de todo o privilégio, é a cada dia transformado em um dos maiores criminosos do país. Ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, apontado como operador de propinas do PSDB, teria repassado cerca de R$ 740 mil a integrantes do PCC, grupo do crime organizado que atua a partir dos presídios paulistas; acusação é fruto de uma investigação aberta em 2016 e que ainda não foi concluída.


O ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, apontado como operador de propinas do PSDB, teria repassado cerca de R$ 740 mil a integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), grupo do crime organizado que atua a partir dos presídios paulistas. A acusação é fruto de uma investigação aberta pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) em 2016 e que ainda não foi concluída.

Paulo Preto, como Vieira e conhecido, foi diretor da Dersa - estatal que cuida das rodovias do Estado de São Paulo - teria agido como operador de propinas do PSDB durante a gestão de José Serra (2007 -2010).

Segundo reportagem do UOL, pelo menos 37 pessoas ligadas ao crime organizado nas regiões do Jardim São Francisco e do Jardim Oratório, na zona Sul de São Paulo, e da Vila Iracema, em Barueri, na região metropolitana, teriam recebido indenizações referentes à desapropriação para a realização de obras do trecho Sul do Rodoanel Mário Covas e do prolongamento da avenida Jacu-Pêssego, entregues em 2010.

Das 37 pessoas que teriam sido beneficiadas indevidamente, 13 possuem passagem pela cadeia por crimes como homicídio, tráfico de drogas e roubo. As investigações apontam, ainda, que uma das indenizações foi paga quando um dos beneficiados já estava preso e um outro quando era considerado foragido da Justiça. Nenhum deles teria direito a receber os R$ 20mil pagos à título de indenização.

 

Veja também:

>> Glenn Greenwald crê que Moro incorreu em corrupção

>> Moro recorre a vitimização em depoimento no Senado

>> Minha amiga e seu genro Índigo

>> Condenado a indenizar padres, Ratinho foi só sorrisos ao receber Sérgio Moro

>> "Os Dias de Dostô": novela da internet chega ao sétimo capítulo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Tucano acusado de entregar dinheiro a membros do PCC
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!