• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Segunda-feira, 22 de Maio de 2017

Monica Iozzi condenada a indenizar Gilmar Mendes
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Terça-feira, 23 de Maio de 2017

Ayres Brito vê brecha constitucional para eleições diretas - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > geral

Política - Geral

 

Domingo, 01 de Abril de 2012

Tempos de Murici - Abandono a própria sorte antes que arraste junto

Por Saul Leblon ( Carta Maior)

De interlocutor preferencial a louco
De interlocutor preferencial a louco

O site do jornal O Globo alterna manchetes garrafais que antecipam o funeral político de Demóstenes Torres, até há bem pouco tempo um parceiro, digamos assim, do jornalismo imparcial chancelado pelos Marinhos. A revista Veja, cuja afinidade de propósitos com Demóstenes, segundo consta, poderá ser aferida pela intensa troca de telefonemas entre a alta direção de sua sucursal, em Brasília, e o senador dublê de bicheiro,trata agora o amigo como um defunto contagioso, cujo enterro não pode tardar (leia nesta página: Carta Maior pede ao STF acesso às investigações sobre Demóstenes & seus interlocutores associados).

ver mais >>

Sexta-feira, 30 de Março de 2012

Do ‘doutor’ ao ‘professor’: “Tá tranquilo, eu faço”

Do Brasil 247

Demóstenes e Cachoeira
Demóstenes e Cachoeira

O senador Demóstenes Torres já é um cadáver político. Revelações de diálogos grampeados pela Polícia Federal, entre ele e o contraventor Carlinhos Cachoeira, publicadas pelo jornal O Globo nesta sexta-feira 30, levaram a cúpula do DEM a pressionar Demóstenes a se desfiliar do partido, antecipando-se a um processo de expulsão. A ameaça de cassação de seu mandato, a partir da investigação aberta pelo Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, ganhou corpo.

ver mais >>

Quarta-feira, 28 de Março de 2012

Veja X Demóstenes: caminhos tortuosos que vão do amor a prévia condenação

Por Luis Nassif – Blog do Nassif

Cachoeira, Demóstenes ou Policarpo?
Cachoeira, Demóstenes ou Policarpo?

No momento em que o senador Demóstenes Torres pede aos seus pares - e a Renan Calheiros - para não ser julgado politicamente, um dos capítulos de sua parceria com a revista Veja: o caso Francisco Escórcio. Revela bem os métodos utilizados, posteriormente, no caso do grampo sem áudio.

Coube a Demóstenes, em combinação com a revista, deflagrar a manipulação, ao dizer que tinha sido informado - por telefonema de Pedrinho Abrão - sobre as intenções de Escórcio de filmar Torres e Marconi Perillo no hangar.

ver mais >>

Quarta-feira, 28 de Março de 2012

Investigação do PGR inclui a revista Veja?

Por Altamiro Borges

Gurgel levou três anos para investigar o senador do DEM
Gurgel levou três anos para investigar o senador do DEM

Após engavetar as denúncias por três anos, finalmente o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, decidiu pedir a abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o senador Demóstenes Torres por suas ligações com o mafioso Carlinhos Cachoeira. Poucas horas antes, o falso moralista da direita anunciou a sua renúncia da liderança do DEM no Senado.
“Considerei as denúncias graves o suficiente para que houvesse o pedido de instauração de inquérito”, justificou Gurgel. Segundo o sítio do STF, Demóstenes será investigado pelos crimes de corrupção passiva, prevaricação e advocacia administrativa (quando um servidor defende interesse privado perante a administração pública). O pedido do inquérito tem 56 páginas e 16 apensos.

ver mais >>

Terça-feira, 27 de Março de 2012

Veja: nenhuma palavra sobre telefonemas de bicheiro para a sucursal de Brasília

Brasil 247


Acostumada a distribuir lições de moral e civismo, todas as semanas, a seus leitores, a revista Veja entrou numa pesada enrascada ética. Recém nomeado para a cúpula da publicação, no cargo de redator-chefe, dividido com outros dois profissionais, o diretor da sucursal da revista em Brasília, Policarpo Jr., foi detectado num grampo legal feito pela Polícia Federal em nada menos que 200 ligações telefônicas com o contraventor Carlinhos Cachoeira. Segundo o blog do jornalista Luis Nassif, que primeiro noticiou a existência dos registros das gravações, nas conversas Policarpo passava a Cachoeira informações sobre o que iria sair na revista, ouvia ideias de pautas e recebia elogios de sua fonte. Na prática, ambos compunham um circuito privilegiado de relações entre o sub-mundo da ilegalidade e a alta mídia acima de qualquer suspeita.

ver mais >>

Terça-feira, 27 de Março de 2012

Com três anos de atraso Roberto Gurgel vai investigar Demóstenes Torres

Da redação

Partidos criticaram demora na ação do procurador
Partidos criticaram demora na ação do procurador

Ele saiu da toca. Três anos depois de receber as primeiras denúncias que indicavam uma relação para lá de comprometedora entre o contraventor Carlinhos Cachoeira, preso na Operação Monte Carlo, e o senador do DEM de Goiás, Demóstenes Torres, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, finalmente decidiu determinar uma investigação sobre o caso. E a decisão acontece no mesmo dia em que o senador, desconfortável na condição de líder dos Democratas no senado, pedir seu afastamento ao dirigente do partido, o também senador Agripino Maia – nomeado como novo líder.

ver mais >>

Pág. atual: 278/279
 
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!